terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Sobre o mãe de merda.

Eu não ia falar sobre isso, até porque já faz um tempo, e não devo muitas explicações.
Porém, fico indignada como algumas pessoas vão no embalo das outras, não sabe o porque surgiu certa discussão e mesmo assim, quer falar sobre o assunto se sentindo o dono da verdade, ou até mesmo sabe o porque da discussão, mas mesmo assim vai no embalo sem saber o real motivo do primeiro comentário.


Para quem não está entendendo nada, dia desses coloquei no twitter que achava um absurdo mãe que colocava filho antes dos 2 anos em creche para ficar coçando em casa, achava realmente, uma mãe de merda. Uma amiga deu RT, e pronto, o barraco estava armado.
Acontece que ninguém quis saber o motivo do porque eu ter dito isso, mas todo mundo quis vestir a carapuça e alfinetar, mandar indiretas.
O ponto é, estava falando de uma pessoa do meu convivio diário, não era indireta para ninguém que eu sigo, ou me segue. Simples. A amiga deu RT pois sabia da minha situação, sempre comento do assunto com ela. E se ela deu RT por outros motivos além desse, dai já não é problema meu.

Quando vi, já tinha uma quantidade enorme de indiretas, e até hoje, vejo textos em blogs alfinetando e com o mesmo assunto, falando em como tem mãe que se acha melhor que a outra para julgar uma atitude. Mas pera ai, a partir do momento em que você analisa apenas uma coisa que eu falo, e se baseia naquilo, você não esta me julgando também? Ah é né.

Depois de todas essas indiretas, ainda cheguei em algumas pessoas, indagando sobre. Mas a maioria desconversa. Afinal, é fácil querer criar polêmica, mandar indireta, toda a sua panelinha entrar na onda, e depois pular fora não?

Nessas indiretas já vieram com extremismos, do tipo " deixar filho na creche não pode, deixar com a avó para ir beber pode?".

Não tem como comparar, quem é mãe sabe a necessidade de diversão as vezes, de desligar desse mundo materno um pouco. E eu saio sim, saio para beber, vou para o motel com o marido, e a sogra cuida da Bia com todo prazer. Mas o tempo que a Beatriz fica com a minha sogra durante um ano, não da o tempo que uma criança fica na creche durante um mês.

E sim acho errado colocar filho antes dos 2 anos na creche, para a mãe ficar coçando em casa, e acho mãe de merda sim. Sou a favor da mãe ficar com o filho até os 2 anos, deixei de trabalhar fora por conta disso, e sei o quanto para minha filha isso será importante. É PROVADO, o quanto é importante a presença da mãe junto ao filho até os 2 anos de idade, e como uma creche é DESNECESSÁRIA nessa fase, pois não acrescenta em nada na vida da criança.
Porém, sei que muita gente não tem condições de ficar em casa para cuidar de filho, eu mesmo se for analisar, não tenho. Mas abri mão de muitas coisas como já disse várias vezes isso aqui no blog, não saio com muita frequência, não temos tv a cabo, não temos celulares de ultima geração, nem nada do gênero. Economizamos, e damos o nosso jeito. Só que, não é para todo mundo assim, e lógico que se a mãe tem de trabalhar, e não tem com quem deixar o filho, que deixe na creche.
Essa é a MINHA OPINIÃO, foi o que eu ESCOLHI para a minha família, e sim acho a MELHOR ESCOLHA. 



Agora, se nem no meu twitter eu posso me expressar mais, dai já é demais né?

Acho assim, se a pessoa lê o que escrevo, sem saber um contexto, e até mesmo depois de eu falando em 140 caracteres o porque daquilo, a pessoa não quer entender. Então ela quer criar polêmica, vestir carapuça, enfim, gente afetada.


Ninguém é obrigado a ler o que eu escrevo, se não gosta, da unfollow!



Podem apedrejar agora!


Ps: se eu tivesse patentiado o mãe de merda, tava rica.

Não patentiei, mas twittarei : @maedemerda

27 comentários:

Steph Ciciliatti disse...

Falei, patentia o mãe de merda e fique rica. Coloque sua filha nas melhores creches so para voce curtir sua grana enchendo o cu de cerveja.


Gente, eu nao posso com essas velhinhas.
Pq assim, o twitter serve pra gente falar, segue quem quer. Ninguem é obrigado a ler.

Foda é que nego veste a carapuca, fácil. As Menas se juntam e todas ficam comentando um no blog da outra sobre como elas tem toda razao do mundo.

Ai vem outra e fala sobre mae de comercial e os caralhos...
Sinceramente, tiveram a vida fácil e agora nao aceitam a maternidade como ela é.
Mas pra nós, que perdemos pessoas importante cedo e com isso aprendemos a ser gente grande que trabalha, é normal.
Ser mae é uma escolha, mas o bebe nao escolhe ser filho.

E entao por isso, voce nao vai fazer uma simples comida que leva o que? 15 minutos para seu filho?
Ou entao nao vai trocar fraldas pq fede?

É triste ver que existem mulheres e existem maes. Algumas mesmo tendo filhos, nao sao mães.


Indiretas covardes em 3, 2 ...

Kah disse...

Você devia fazer um perfil tiposdemãedemerda, igual esses tipos de blogueira UAHUAHUAHUHUAHU

Kira, eu odeio quem comenta pra deixar links, maaaaas mesmo assim vou deixar o blog da minha cunhada, não é um blog de opnião, ela é especialista em cuidados com recém nascidos e poxa, ela dá umas dicas que a gente fica Assim SERIO PQP!!!!!!!!!!
e que tornam TUDO mais fácil!
http://mamaemoderna.wordpress.com/

É por uma boa causaaaaaaaaaaa!
beijos!

Steph Ciciliatti disse...

Você devia fazer um perfil tiposdemãedemerda, igual esses tipos de blogueira[2]

Ane Cruz disse...

Parabens por se expressar desta forma ...
estou cursando 3 ano de pedagogia e vc tem tda razao que é muito melhor para criança ficar com a mae nos 2 primeiros anos de vida...e como disse a Steph "Ser mae é uma escolha, mas o bebe nao escolhe ser filho." entao se for ser mãe faz faz por inteiro ...
muito bom seu blog e concerteza vc é uma otima mae e vc não abriu mão de nada não,vc descobriu um caminho secreto para felicidade.."ser mãe"...a convivencia de mãe e filho não tem salario no mundo que pague*

Kariny - Mamãe Cristã disse...

hum, tem gente que é assim, a gente fala alguma coisa e a pessoa já se sente 'alfinetada', é mole? concordo qdo vc diz q o convivio é mto importante pra criança, eu até entendo quem tem que trabalhar e não pode ficar com o bebe, mas pra ficar 'coçando' como vc diz, deixar a criança na creche já é demais.. e que bom que vc tem sua sogra pra cuidar da Beatriz pra vc se divertir com o marido. é bom pra gente 'esfriar' a cabeça de vez em quando mesmo.. eu aqui não tenho ninguém pra cuidar da Kamila, é só eu e meu marido, onde vamos, ela vai junto, rs, mas a gente acostuma e é mto gostoso tb.. bjs

Elisa disse...

Muito bom o texto e mais, só fiquei sabendo dessa discussão hoje, apesar de ler o tempo todo no twitter um tal de #maedemerda nunca cliquei para ler e hoje, quando clico, vi um tal de Doriana, comercial de margarina, contra o parto normal domiciliar (que eu sou totalmente a favor!!) rsrsrs enfim, o que eu acho?
Bom, eu não deixaria de jeito nenhum minha filha numa creche para no fim das contas não fazer nada, nem trabalhar, nem estudar, nem nada!!! só ficar o dia todo na internet e pensando nas despesas da creche e em quando deverei buscá-la! ah, por favor, viu.
Foram tão desnecessárias as acusações em cima do mãe de merda que eu simplesmente encarei os comentários como se grande massa de analfabetos funcionais, digo isso porque, para mim a pessoa leu, mas não soube interpretar, até porque vai dizer que uma mãe que deixa um filho numa creche para NADA tem razão?!
Agora se é para trabalhar, sustentar o filho, terminar mestrado, faculdade... enfim, para que dê um futuro melhor tanto a mãe quanto ao filho, então tudo se justifica.
Eu entendi o que você quis dizer.

Maria Betânia Fuller disse...

Kira hahahaha
Ainda não escrevi no blog sobre, mas ainda irei.
Cheguei a comentar que eu iria entrar num curso de ingles? e para isso Lana teria de ficar numa creche, 1 vez por semana durante 2 horas, parece pouco? para mim não, fui na tal creche, olhei olhei a volta, pedi meu marido se tivr mesmo de colocá-la numa creche daria para eu ver mais algumas? ele claro que pelo comodismo que reina NÃO. Eo pior teria que deixá-la lá por uma hora num dia e no outro começar o curso, eu compeltamente disesperada e me vi naquela situação, deixar minha filha assim, parece nada para algumas, ou para meu marido mas para mim não, e ele não respeitava nem queria conversar nem se dispor a mais um esforçinho, então mandei todos para aquele lugar, e disse vou cancelar tudo isso, lógico, fui exagerada, super protetora e tudo mais, e eu nem aí, minha resposta foi, é por isso que não me chamo pai e sim mãe! Li em vários lugares (claro fora onde as mães resolveram colocar seus filhos em creches) que a criança está preparada a partir de 2 anos... Bem, eu escolhi ser mãe, se eu escolhesse ser uma profissional, primeiro me sucederia em tal. Mas não julgo as que decidem, principalmente as que PRECISAM trabalhar. O pior Kira que nem tenho alguém aqui como vc tem aí para ficar com Lana para eu arrumar a casa, cuidar um pouco de mim, ou até mesmo pegar um cinema, sou mãe de tempo integral sem descanso, até porque nem o pai divide é mole? Mas estou feliz, sou mãe, amo minha filha, e faço o que eu julto correto e cada um faça o que queira.
beijos, Bel.

♠ Lola Rodrigues... disse...

Ai que bom que li esse post! Haha tinha até assustado qd te vi no twitter.... Só aparecia essa frase sobre a creche e tudo mais.. pensei poxa, será que serei uma mãe de merda só pq tenho que terminar minha facu e trabalhar ao mesmo tempo?! Mas tudo ficou claro depois que li... uffa! Tudo bem, ainda não sou mãe, mas pensei um bocado nisso.
Ah menina, se tivesse a vida ganha, (ou um marido rico hahahah) eu com certeza deixaria de trampar pra ficar com o baby, com o maior prazer!!! Tem que curtir essa fase que não volta nunca mais!
Você tem razão... Essa primeira fase é toda a base que ele vai ter pro resto da vida, tem gente que não acredita, mas é sim... tenho uma amiga que não queria ser mãe e aconteceu... não aceitou conselho de ninguém e agora a menina tem 1 ano e meio e já manda na casa! É assutador...
Tô te seguindo aqui tbm!
Grande Beijo!
@lolaontherockss

Cláudia L. disse...

Tô contigo e não abro, tem que falar mesmo, azar de quem se dói com isso.
Beijo.

Têh~° disse...

Eu não vi o bafafá no twitter... mas isso tudo que vc postou tem muito fundamento. as vezes a gnt fala uma coisa, nego entende de outra forma, e vira uma zica...
esse lance de ficar em casa curtindo filho é o meu ponto mais fraco, meu calo, minha ferida aberta. Eu consegui ficar com a minha filha ate os 10 meses, amamentação excluisa ate os 6 meses, mas qnd minha LM acabou a cecis tinha 3 meses, o q eu fiz? pedi férias 1 mes e depois pedi demissao e fiquei com ela mais 5 meses = 9 meses com cecis exclusivamente. para manter os meus gastos e os dela (ja q o pai dela não me ajudava corretamente - nao posso contar com ele pra muita coisa.) tive que voltar a trabalhar... olhei creche, mas nao gostei era muito caro e as publicas muito longe. não tive opçao de deixar com avó, já que minha mae trabalha periodo integral, então tive que contratar uma babá, pra ficar com a cecis enquanto eu trabalhava.... me sentia uma MAE DE MERDA por nao estar em casa vendo o desenvolvimento da cecilia 100%. eu trabalho com a minha mae e tenho um horario mais flexivel, mas mesmo assim nao é a mesma coisa.. pelo menos pra mim... queria eu poder ficar em casa com a cecis o dia todo, ver ela se desenvolver, limpar as fraldas sujas e fazer a comida dela todo dia.. mas infelizmente não dá. mas nem por isso sou uma mãe ruim... assim mas cada um sabe onde o sapato aperta..

como falei no twitter.. adorei seu post.. beijos

Walkyria disse...

Olha... todo julgamento é muito complicado!
Eu sou daquelas super mães, cuido da minha filha SOZINHA desde que ela nasceu pois sou mãe solteira, morava com a minha avó de 80 anos que me criou a vida toda. Conclusão, não tenho com quem deixa-la NEM PARA IR AO BANCO! Nunca ficamos mais de 15 min separadas.
Abri mão de tudo para me dedicar inteiramente a minha filha que é o sonho da minha vida. Porém, NÃO tenho dinheiro, NÃO tenho com quem deixa-la e cogitei sim coloca-la numa ótima creche onde consegui uma bolsa de desconto.... mas não nos adaptamos e tive que abrir mão do emprego que seria excelente para nos duas. Conclusão, fui pedir ajuda (financeira) à minha tia, com quem moramos hoje e fico com a Sofia em tempo integral. Só uso computador, tomo banho, e me alimento quando ela dorme, enquanto está acordada é atenção pra ela, estimulos, brincadeiras....
Tive parto normal sem nenhuma anestesia, mastite (e amamento até hoje).... tudo para ser o melhor PARA ELA!
Bom, ontem minha tia adoeceu (tosse alergica muito forte) e PRECISEI acompanha-la ao PS (não tinha ninguém para ir), eu cheguei lá, NÃO ENTREI no hospital, fiquei ao ar livre brincando com ela (que estava felicíssima), a protegendo e bem tensa com medo dela pegar algo e MESMO ASSIM umas 3 pessoas passaram ME JULGANDO "que absurdo trazer uma menina saudável pra cá" "isso não é lugar de criança" "coitadinha"
Ninguém sabia da minha história e nem em que condições eu estava lá. Acho isso o fim!
Detesto qualquer tipo de jugamento!
Sou psicóloga e sei que sem um histórico é fácil demais apontar o dedo e criticar!
Cada um sabe quanto aperta o próprio calo.
Pense nisso!!!

Paty Medeiros disse...

Concordo em gênero, número e grau!
Lugar de bebê é ao lado da mãe, claro que não podemos ser radicais e condenar as mães que deixam seus filhos em creche.. o que está em pauta é: o que é melhor pra criança.
Tbm não estou trabalhando por conta da Isa que vai fazer 1 aninho agora, e cara não vou me arrepender NUNCA disso. Estou cuidando e zelando do meu bem mais precioso, ninguém vai cuidar dela melhor que eu.

Letícia Sallorenzo disse...

Hummm... deixa ver se eu entendi:
1- você criticou a atitude de uma "pessoa de seu convívio pessoal"
2- várias mães da sua TL se identificaram na história da mãe que vc alfinetou
3- várias delas justificaram mandar 1 bb pra creche como 1 forma de ter 1 tempo para si mesma e, no final das contas, poder se dar com mais descanso e prazer ao filhote. até porque, ninguém é mãe 24 horas por dia - só as doentes e loucas de pedra.
4- as mães da sua TL te deram uma chance de ouro de você entender a "mãe que faz parte de seu convívio pessoal", e vc a desperdiçou. Preferiu achar-se a dona da verdade por alfinetar uma mulher com quem você, obviamente, rivaliza (se não rivalizasse, nem ligaria pro que ela faz/deixa de fazer / diz/deixa de dizer
5- você julgou uma mãe mas não curtiu ser julgada
6- moral da história, em latim: pimentorium anus outrem refrescatum est

Carol disse...

Hei, vi uns retweets do @maedemerda e já tô seguindo lá e aqui!
Gostei do jeitão!!!! hehehehe

Se quiser, visita a gente no nosso singelo e humilde blog :D www.henriqueomeninochique.blogspot.com

Beijos mãe de ourooo

ReSilver disse...

Eu também acho que a criatura deixar o filho pequeno na creche pra ficar sem fazer nada é uma mãe de merda.
Tá, mas cuidar de criança dá um trabalhão, né? Quando meu filho era pequeno, eu tinha uma babá folguista pra ajudar nos fins de semana, mas eu estava presente quase o tempo todo. Era só pra eu poder lavar roupa, ir ao mercado, mandar consertar o sapato arrebentado no sapateiro, essas coisas. A menina ficava com ele SOB SUPERVISÃO minha ou da minha mãe, que eu nunca a deixei sozinha com meu filho, mas eu dava banho e comida a maior parte das vezes.
Agora, que uma baby sitter de vez em quando seria ótimo, seria. Pra gente poder fazer algo além de "ser mãe" uma vez ou outra...

Luíza Diener disse...

adorei!
já sou fã

Mari Hart disse...

Querida, cheguei aqui agora por uma mamãe-blogueira-twiteira e tô total de acordo com vc! Fui recriminada por colocar meu filho na pré escola qdo compeltou 3 anos, mas pra quê ele iria p/escola com 1, 2 anos se eu fico em casa disponível p/eles?! Essa reportagem aqui foi determinante na decisão:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI58937-15228,00.html

E outra: tb sou amante da fotografia(estou me profissionalizando)e esposa de músico! Oi?!!??! rs!

Bjkas!

Juliana disse...

Olá! Vi seu post no face e vim ler, afinal, descobri esse "bafafá" numa matéria de jornal, que por sinal quem lê, fica indignada.

É delicado falar de opiniões quando estamos na internet, tudo fica sem expressão e gera um mal entendido horrendo. Meu blog tem fama de gostar de casos polêmicos, mas adoro ouvir opiniões.
Li seu lado, li a reportagem e li diversos comnetários no face, no Twitter eu nem entro mais porque me irritavam certas panelas e eu odeio isso.

Cuido da minha filha desde que ela nasceu, sozinha. Sem famílias por perto; deixei de tabalhar pra ficar com ela, deixei de ter a minha vida por ela(já faz 3 anos). Mas detesto rótulos, do tipo que só eé boa mãe se você amamentar, se você parir normalmente, se você fica em casa pra cuidar. Hoje em dia não dá pra julgar uma mãe que tem depressão pós parto, não tem ninguem pra apoiar e coloca uma babá pra cuidar do filho. Uma amiga minha, blogueira, já paassou por isso e eu vi o lado dela. Então... cada situação é uma situação. Cada mãe é uma e não existe uma única regra para ser mãe né? Se a mulher precisa de uma babá pra ajudar em casa, ela não pode ser julgada; se ela precisa deixar o filho na escola porque ama trabalhar, não quer dizer que ela seja péssima mãe, se ela deixa o filho com a sogra ou a mãe pra sair, que bom que ela ainda tem uma vida ativa! Então..nao dá pra julgar...M criticam por estar em casa com Clara e nõ trabalhar, mas tambem julgam muito asque gostam de trabalhar...me criticaram porque dei de mamar exclusivametne nos 6 primeiros meses, nem agua eu dava, mas criticam tambem as que nao amamentam... me criticam por iss ou aquilo...aliás, toda e qualquer mae será criticada por alguma coisa que fez ou fará...nao tem jeito! O negócio é levar na esportiva e saber que você faz sempre o melhor que pode pro filho!

Abraços!!!
Ju e Clara

Anônimo disse...

Eu acho que, se você tem tempo para julgar os outros via twitter, teria tempo para trabalhar e fazer algo de útil.

May Ishii disse...

HAHAHAHAHA! SILIGA NO ANÔNIMO. Eu acho que se o anônimo tem tempo de ficar vendo os tweets do @maedemerda, teria tempo pra trabalhar e fazer algo útil ao invés de se dar ao trabalho de entrar NO BLOG, ABRIR A PÁGINA DE COMENTÁRIOS, COMENTAR E ENVIAR.

QUÉDIZÊ.

Carol Prestes disse...

Nem sempre as pessoas podem fazer o melhor. Outras nem se dão o trabalho de tentar. Ter filhos dá trabalho, mas tem gente que prefere fazer mal feito mesmo...lamentável.

Beijos saudosos!

Tatiane disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

Aconteceu a mesma coisa no meu FB...Pelo mesmo motivo...Tenho primas que pararam de falar comigo...huauhahuauhauhauhauhauhauhauha

Essas mães de merda aí, aqui, acolá...rs

Affff

Aline B. disse...

Mulher, você é uma figura! Parabéns!

Camila disse...

Não estava sabendo do bafafá do Twitter.
Trabalho em uma creche a 9 anos, sou formada em pedagogia e fiz um blog para minha filha, que frequenta a creche.
Cada um tem o direito de se expressar como quiser, até porque opinião é individual, da mesma forma de que a vida não é igual para todos, e as opções também não.
Se fosse assim não teríamos a liberdade de ir e vir. Cada um opta pelo que acha melhor.
Claro que ao colocarmos nosso filho na creche, vivenciamos muitas coisas novas, muitos sentimentos novos.
São muitas emoções!!! Rsrsrsrs...
Maaaaaaas concordo com vc, tbm acho errado mãe deixar criança na creche pra ficar coçando!!!
Sou funcionária pública, trabalho meio período e não poderia estar abrindo mão disto. Até porque foi uma das minhas conquistas.
Antes de ser mãe, não podemos nos esquecer que somos mulheres, buscando nossos direitos e nossa independência... temos que nos divertire sim, temos que nos atualizar sim, estudar e progredir sim, trabalhar faz parte, e a crianças??? Aproveitar tudo o que puder, fazer instantes de qualidade, momentos positivos com qualidade com o seu bebê, abandonar nas creches nunca. Porque tem muitas pessoas que usam a creche como um amontoado de crianças, não quer saber se há qualidade no ensino, se o nùmero de crianças está estrapolado e o GOVERNO também não está muito preocupado com isso, o negócio é abrir mais vagas, e os profissionais que se virem, há muitos pais que reclamam das greves, mas não vão reinvindicar com seus funcionários por creches com mais qualidade, com qualidade de trabalho para seus profissionais, com redução de número de criança, para que seu filho tenha mais atenção.
Posso dizer que concordamos em partes e achei muito legal da sua parte estar abrindo esse espaço, para que possamos colocar as nossas opiniões e quem sabe assim divulgar melhor como se funciona uma creche e o que precisamos para trazer uma vivencia feliz e saudável para nossos filhos, e para nossas crianças.
Se quiser me seguir podemos continuar esse discussão, achei muito positivo.
Meu endereço é http://camilamamae2009.blogspot.com
Será um prazer recebê-la.
Abraços
Camila

Almeida, D.D. disse...

Além de não acrescentar, prejudica por afetar na saúde da criança.
Me considerei mãe de merda pelos 3 meses que meu filho frequentou a escola. Mas na verdade não me acho mãe de merda, por escolher conciliar a vida pessoal com a profissional. Existem vários tipos de pessoas e desse modo vários tipos de mãe, e notei que eu n seria mãe de merda por essa única escolha e sei que meu filho vai me entender quando crescer. Infelizmente não sou o tipo de mãe que se sente completa sendo apenas mãe, preciso ser mãe e ter uma vida profissional e mais uma vez repito que n me considero uma mãe de merda. A três meses atrás tomei a decisão de retornar aos estudos para proporcionar uma vida mais confortavel para meu filho e preferi a escola à babá (por uma experiencia negativa anterior), hj vi que fiz a escolha errada e me redimi, calma, não a decisão de voltar a vida profissional, mas, sim da escola. Hoje meu príncipe que é o amor da minha vida está em casa com uma babá e esta super feliz. E hoje não me sinto mais uma merda, sinto que preciso lutar cada dia maism, por ele e por mim!
Pode nem entender pq postei, mas conheci seu blog hj e gostei dos posts anteriores e até desse, expressar opinião é pra todos. E discordar em alguns pontos n é nda ruim.
Cada um vê o mundo da maneira que deseja, apenas escrevi o que eu senti qdo expus meu filho. E entendi seu ponto de vista.. que existem mãe que vive em shopping passeando e deixa o filho na creche.. (mais ou menos assim) enfim.. no fundo ou elas se sentem uma merda por n quererem estar com sua prole ou n estão nem ai mesmo.
beijos

e passa lá.. talvez vc goste tbm

=*

Pati Faccioli disse...

Oii como talvez vc perceba, só agora estou conhecendo seu blog e por isso lendo alguns post's mais antigos, e vi essa da "polemica" declaração. Sou mãe de um menino de 4 anos e vai na creche desde os 6 meses, concordo com vc, acho sacanagem deixar na creche pra ficar em casa sozinha de boa, se o meu filho vai, é pq preciso mesmo, se eu não trabalhar que vai sofrer mais ainda é ele, já passamos sufoco do tipo eu ficar torcendo pra ele não fazer mais coco pq eu não ia ter fralda pra por, então ele realmente vai pq precisa, mas tbem faço assim, se tá resfriado, fica na vó, nas ferias, fica na vó, emenda de feriado e se eu trabalho, ele fica na vó, com um pouco de sacrifício meu, dela, de todos, e com muuuito amor a gente vai conseguindo. bjus

Mari Rossini disse...

Ave MAria concordo plenamente com vc!
Tbm abri mão de trabalhar fora pra cuidar das crianças... tbm abri mão de ir no salão fazer as unhas, de comprar roupas todo mês.. enfim de um monte de coisas que julguei menos importantes do que poder acompanhar o desenvolvimento dos meus filhos... claro tem horas que a gente sente falta, mas no momento estar com eles é mais importante!