quinta-feira, 3 de março de 2011

O perder da infantilidade

Hoje estava vendo em algum jornal na tv, sobre a relação das crianças com o salões de beleza. Como está cada vez mais cedo a "introdução" da criança nesse mundo de beleza, vaidade, e cuidados.

Eu nunca fui uma criança feminina, sempre fui bem moleca, de moletom e adorava usar boné para imitar meu pai. Uma parte disso é culpa da minha mãe - a Tia Marlene quem disse! - pois não tinha vontade/criatividade/whatever para me arrumar como "menina". Sempre odiei vestidos, mas os usava. E talvez, esse ódio que dura até hoje, seja fruto de um trauma de infancia.
Era uma vez, um vestido. E eu adorava esse vestido, sabe quando criança realmente gosta de uma roupa e quer ficar com ela sempre? Era eu e esse vestido. Acontece que eu cresci e o vestido não me servia mais. E minha avó na melhor das intenções do MUNDO cortou o vestido para virar " top e saia", chorei, detestei, queria morrer.
E foi ai que minha relação com os vestidos acabou!

Eu no meu aniversário de 4 anos, e o tal vestido!


Acontece, que a Tia Marlene me diz sempre que eu sou igual a minha mãe nisso, tenho preguiça de arrumar a Beatriz. Na verdade, prezo pelo conforto, e gosto de deixar ela de camisetinha, blusinha, shortinho em casa. Quando saimos e está calor, ela usa vestido, para ir na casa da avó, festinhas, ou quando vai a igreja com a Tia Marlene.
Acho que basicamente é isso, é equilibrio sabe?
Quero muito que a Beatriz seja uma menina feminina - porque eu não fui tannnnto assim, digamos - que goste de ser perua, se arrumar, essas coisas.

E hoje, quando vi essa matéria parei para analisar, até onde devemos chegar para realizar um desejo NOSSO nos nossos filhos. Porque sim, para mim uma criança de 3 anos que vai TODA semana no salão para fazer penteados e fazer a unha, não é uma vontade natural sabe? Tem uma influencia ai sim. Até onde essa influencia é boa?
Criança tem de se divertir, se sujar, brincar, correr. Acho que, levar uma criança a um salão - exceto para cortar o cabelo - É EXAGERO. É obrigar a entrar em um mundo, de adultos, que ainda não é seu.
Depois, temos outra série de coisas, como "champagne" infantil, maquiagem para crianças, e as roupas imitando "roupas da mãe". Criança, tem de se vestir que nem criança.
Tudo tem a hora certa, pintar a unha da sua filha é divertido? Não vejo a hora de fazer isso com a Bia, mas por diversão nossa, esporiadico, não uma rotina de beleza. E pretendo fazer isso quando ela tiver uns 6 anos. haha



Você acha "isso" bonito? EU NÃO!

8 comentários:

Kelly Resende disse...

Acho isso o fim da picada, não quero que minha filha tenha esse tipo de costume tão cedo.
Abraços

Lalá e Davi disse...

Ei Kira!!!
Eu tb adoro deixar o DAvi bem à vontade, ainda mais com o calorão infernal que anda fazendo por aqui... saio com ele só de fraldinha e às vezes só com um tapa fralda, rs...
Os "machucadinhos" na cabecinha dele estão melhorando... se tivesse postado antes, já saberia que era normal, mas foi tudo tranquilo na consulta, graças à Deus...
Bjo bjo

Tathy disse...

Nossa, que medo dessa menininha da foto, parece filha do Chuck! hahaha
Eu tb não sou a favor. Uma vez ou outra, de farra e etc eu acho bacana. Mas fora isso acho totalmente desnecessário e exagerado. Como você disse eu acho que tem influência da mãe sim. Porque por mais que a menina veja a amiga com as unhas pintadas e etc, dependendo da postura da mãe ela não vai querer tanto assim imitar a amiga. Estimular auto-estima e vaidade acho que faz parte, mas tudo a seu tempo. Eu vejo pelas minhas sobrinhas, filhas das cunhadas. A de 5 vive com as unhas pintadas das cores mais bizarras e volta e meia a mãe e a tia fazem chapinha (na minha opinião já errado, mostra que cabelo enrolado é feio e errado..) A de 10 acabou de fazer progressiva e luzes. Precisa falar mais alguma coisa?

@raquelapenas disse...

Bons tempos em que a atitude mais adulta que a gente tinha era calçar o sapato de salto da mãe, algum vestido espalhafatoso e sair pela casa fazendo 'poc poc poc' com o salto.

Cadê o elástico? A mãe da rua? A queimada? A amarelinha? Brincar de escolinha....

Me enoja sinceramente mães que incentivam isso! AInda bem q eu tenho um menino rs...

Deia disse...

Eu vi uma repostagem esses dias de duas garotinhas que vão toda semana para a massagem e para o salão de beleza etc etc e a mãe achando tudo lindo.

Anônimo disse...

Assim como não é normal levar uma criança de 3 anos à igreja. Ou vc acha que fazendo isso não ta influenciando na livre escolha religiosa que ela deveria ter?

Lilian disse...

Acho terrível....outro dia vi o comercial daquele 'pequenas misses' no discovery e me perguntei como uma mãe consegue fazer isso com a própria filha!

Qto ao anônimo aí..como tem gente que gosta de cutucar com bobagens...qdo era pequena ia na missa com minha vó, fiz primeira comunhão e bla bla blá...e isso não influenciou nada na escolha da minha religião...só pra constar não frequento nenhum tipo de igreja, viu...tenho minhas próprias convicções religiosas que não vem ao caso!!!

cada uma que a gente tem q ouvir....rssssss

Maria Betânia Fuller disse...

Kira certíssima, antes mesmo de ser mãe sempre critiquei e tive penas dessas criançinhas. Criança é criança, e mulher é mulher, e ainda há mulheres que não gostam de exageros não é verdade? Criança é nosso espelho, nós que mostramos que caminho seguir. Beijos amiga.