quarta-feira, 27 de abril de 2011

Para minha mãe

Mãe, dia desses sonhei com você. E foi tão real, tão agora, que acordei triste como a muito tempo não acontecia.
Abracei a Beatriz, e pensei em como tudo seria diferente com você aqui.
A saudade bate forte, é horrível a sua falta, e já faz tanto tempo não é mesmo? Esse ano completa 10 anos que você se foi, e talvez eu nunca tinha dito isso para ninguém, nem mesmo para você, mas eu te amo muito.
As lembranças de você, já somem da minha memória. Já não me lembro da sua voz, me lembro do seu cheiro, da música que você cantava enquanto arrumava meus cabelos para eu ir a escola. Me lembro do seu colo, que mesmo depois "de grande" você nunca me negou.
Lembro dos conselhos, mesmo que bobos. Do seu jeito protetor. Aquela sua psicologia infantil infalível! Me lembro da casa da vó, aonde ficavamos sentada embaixo do pé de jaboticaba todo mundo, eu , você, a vó, a tia marlene, a tia lu. Todo mundo tomando cerveja, e você me dava a "espuminha".
Hoje, vejo, que você não foi perfeita. Você tinha seus defeitos. Você era um pouco mãe de merda.
Mas sabe, eu queria ter metade da garra que você teve. Porque mãe, você era guerreira. E lutou, sempre, você não queria me deixar. E mesmo quando soube que isso seria inevitável, você me preparou. Me ensinou a ser alguém na vida, a me cuidar sozinha, eu tinha só 11 anos quando você se foi.
E apesar de não me lembrar muito dos meus momentos com você, aquele dia não me sai da cabeça.
Mãe, é até batido dizer isso, mas queria que você ainda estivesse aqui comigo. Com 11 anos, senti sua falta, mas não como hoje.
Queria você aqui, queria que você tivesse conhecido a Beatriz. E é como meu pai me dizia durante toda minha gravidez : "Sua mãe estaria tão feliz".
A Beatriz é você mãe. Ela tem tanto de você. Desde o primeiro dia que eu a vi, eu vi um tanto de você nela.
E sabe, só isso, ja me deixa muito feliz. Saber que de alguma forma, te vejo todos os dias, no maior amor da minha vida.
Mãe, espero que eu consiga educar minha filha como você conseguiu comigo e com o Tiago. Não foi perfeito, mas você, mesmo ficando tão pouco tempo conosco, nos ensinou muitas coisas valiosas!
Vou te amar pra sempre! 


14 comentários:

Devaneios de Mulher disse...

Que lindo post.Sua mãe tá orgulhosa de você onde quer que esteja! A parte dos olhos da bia é igual a dela mesmo.
Sabe, tenho tanto medo de morrer agora e minhas meninas são se lembrarem de mim.Louco isso mesmo!
Enfim, a vida é assim mesmo, não sabemos de nada que vai nos acontecer!

Beijo

Tati Furtado

Anônimo disse...

Olá, to chegando por aqui...rsrs
Nossa fiquei muito emocionada com sua postagem....me dá arrepios de saber que um dia vou morrer...moro longe da minha mãe mas sempre nos falamos....deu até vontade de ligar agora mesmo pra ela rsrsrs
Minha filha tb se chama Beatriz e tem 2 anos e tb moro em Campinas...te seguindo no twitter tb!
babidorafa.blogspot.com
@babipata

An@ Paul@... Mamãe do Pietro disse...

Lindo post!

Posso te dizer q acho estranho e um tando engraçado como a gente (eu por exemplo) ñ dava tanto valor a minha mãe como dou agora, depois de ter tido um filho. Ela foi a pessoa que mais esteve presente comigo nos 6 m. de licença maternidade, foi a pessoa que MAIS me ajudou com meu baby e a que mais me ajuda até os dias atuais, pois ajuda a cuidar dele para q eu possa trabalhar....

Hj eu não sei o que seria sem minha amada mãe, e com ctza entendo a falta que a sua faz pra vc. Mãe é tudo na vida da gente.

bjs

Loja disse...

sensitiva!!!linda amorosa, sua mãe deve estar toda encantada!

Marusia disse...

Kira,
que carta linda, que homenagem linda! Sua mãe está presente, sim, nessa lembrança, nessa energia gostosa que você evoca para criar sua filha, não com perfeição, mas com o mesmo amor!
Um beijo,
Marusia
http://maeperfeita.wordpress.com

Um espaço pra chamar de meu disse...

Chorei...pensei na minha filha #aos10 lendo q vc aos 11 perdeu a mãe...q triste...Bjs!!!

Anne disse...

chorei! LINDO!
e só vc mesma pra fazer um texto lindo e hilario ao mesmo tempo "me dava a espuminha"hahahahaha morri

lindo! que ela leia da onde estiver :)
beijo

Mamãe Cristã disse...

ah Kira, vc me fez chorar com esse post, pq lembrei tanto da minha mãe, e me sinto como vc... as lembranças vão sumindo aos poucos, mas ao mesmo tempo tão presentes; fico imaginando ela como vó, e hj, que sou mãe, sinto mto mais a falta dela do que já senti um dia. só Deus mesmo pra dar força.. beijos

@rachbunny disse...

Lindo. Morro de medo de perder minha mãe, ela é tudo pra mim, mesmo morando longe uma da outra... Acho que não consigo imaginar pelo o que você passou, mas com certeza não foi fácil! Agora o importante é que você se realize como mãe! Beijos

Mell - Meire Ellen disse...

Esse sentimento q vc tem pela tua mãe, só vai abençoá-la por TODA TUA VIDA e da BEATRIZ !!! Tenha ctz disso Kira !!!

Delei! disse...

Oi baby!
Cara... vc me conhece... se fosse escrever o q senti meu texto seria maior que seu post. Não paro de chorar. Pela minha mãe, por minhas amigas mães, minhas tias, por todas essas moças aí em cima. Pela minha melhor amiga lá nos EUA que hoje vai ser presa por uma besteira da filha. Acho que você sabe que sou louco pra ser pai, né? Mas antes disso eu queria é ser mãe. E como cético, biólogo, doido, whatever, devo dizer que sua mãe, você e a Bia têm sim algo em comum. Algo que só se passa de mãe pra filha. E a filha da Bia também terá. Independente do destino, eternamente estarão ligadas. Dá um abraço na Bia por mim. Beijos Kira!

Maria Betânia Fuller disse...

Kira, fico tão sentida lendo e ao mesmo tempo te admiro tanto essa força linda que vc tem e sua mãe está de parabéns, realmente mesmo por tanto pouco tempo ela soube como plantar a sementinha do ensinamento e do amor dentro de vcs! Beijos no coração amiga

Caroline Costa disse...

Oi Kira,
Me emocionei muito lendo seu post, e na verdade, é meio como me sinto tbm, minha mãe se foi a 4 anos, mas foi uma guerreira, lutou contra o câncer durante 9 anos, quando tive a alegria de saber que seria mãe, tive a imensa tristeza de descobrir que ela estava com Mieloma Múltiplo, um câncer que ataca a médula e não tem cura, nem transplante, nem nada. Mas ela lutava, dizia que conheceria a neta e que nada no mundo a privaria disso, e conheceu mesmo, inclusive as outras duas, minha filha caçula e a filha do meu irmão. Era uma mulher forte, determinada, corajosa, ia pros tratamentos como quem ia bater um papo com os amigos, chegava cansada, mas nunca pra ouvir um dos filhos ou das netas te contar alguma coisa. Lutou até seu último suspiro de vida, tenho muito orgulho da mãe que tive, um ser abençoado por Deus. Mas agora a falta dela está me doendo demais, estou passando por uma situação dificil, o término de um casamento frustado e precisava tanto dela ao meu lado, com o apoio de uma palavra sequer. Mas os bons Deus leva pra ficar junto Dele. Então estão a minha mãe e a sua lá de cima tomando conta da gente e de nossa filhas e pedindo a Deus que nos dê sabedoria para criá-las. Um grande beijo pra vc e pra Bia...

Criss Ferrari disse...

Você também tem muita garra!
Por tudo que viveu, depois da despedida dela, por tudo que ela deixou e vive imortal no seu coração.
Um grande abraço da Criss