terça-feira, 21 de junho de 2011

Alimentação Saudável?


Muito se fala em alimentação saudável na infância. Se fala, se julga, critica, aquela coisa que já estamos quase acostumados já, de uma mãe dizer que a alimentação do filho, é melhor do que a alimentação do filho da outra mãe.
Mas você já parou para pensar, se isso é realmente bom?Ou se é apenas uma forma de aliviar suas frustrações da vida?
Me lembro de quando a Beatriz era bem pequena, e em uma consulta de rotina na pediatra, não me lembro em qual assunto estávamos, e ela me disse que a Beatriz poderia não ter pré disposição a ser obesa, só pelo fato de eu estar acima do peso. Porque isso não é o FUNDAMENTAL, não é o que define se uma criança será obesa ou não.  Também me disse, que por ela ser amamentada o risco de ser obesa seria menor.
Não que seja pré estipulado, seu filho toma NAN ele será obeso. Não.
A questão é que as pessoas são muito radicais, principalmente em julgar, antes de ver se realmente está fazendo o "certo" para o PRÓPRIO filho.

Alguém aqui já fez reeducação alimentar? Sabe como funciona? Você come de 3 em 3 horas, quantidade moderada, e sim pode comer de tudo, desde que tenha MODERAÇÃO. E a reeducação pelo proprio nome já diz, RE-EDUCAR. 

E sim, o mesmo funciona para crianças!
EDUCAR a alimentação. Comendo MODERADAMENTE, várias vezes ao dia, e comendo DE TUDO.

Um dos motivos para eu começar a dar "porcaria" para a Beatriz foi pelo fato de que, um dia ou outro, ela terá contato com essa realidade, seja na casa dos avós, seja na escolinha, ou até mesmo aqui em casa, porque é hipócrita você querer que seu filho tenha uma alimentação "saudável" sem "porcarias" se você não faz isso, se na sua casa sempre tem as coisas, se você não tem uma alimentação saudável e sim cheia de porcarias.

Beatriz foi amamentava até os 6 meses exclusivamente com leite materno. Até hoje ela é amamentada e não toma outro leite, não por falta de insistência mas porque não gosta (só leite com morango, e coisa de 50ml).
Com 6 meses começamos a introduzir o suco, e a fruta. Uma semana depois, ela já tomava suco, almoçava, e comia fruta. E na outra semana também jantava. Eu mesma fazia as papinhas, e no início era na hora da refeição. Depois comecei a fazer no fim de semana e congelar.
Quando ela já estava comendo bem, sem sustos, sem engasgos, começamos a dar biscoito água e sal, biscoito maizena, e sempre evitando ao máximo de coisas industrializadas.
E foi natural, ela experimentar as coisas.
Com quase 1 ano de idade, já tinha experimentado bolo de aniversário, coxinha  e outras porcarias. Não de uma só vez, mas se fossemos a algum lugar, eu oferecia a ela. ÓBVIO que ela não comia uma fatia do bolo, ou uma coxinha inteira.

E foi então que eu percebi, que não tem como eu criar uma criança em uma redoma de vidro, que se eu tiver moderação, está ótimo SIM!
Experimentar um pedaço de bolo, comer um chocolate, tomar um gole de coca cola, não vai matar minha filha. Não vai fazer dela, uma obesa.

Beatriz come super bem, almoça, janta o mesmo que a gente, come suas 'porcarias', adora aqueles salgadinhos vagabundos, toma seu suco de laranja todos os dias, adora brócolis, e ta mais para o magra do que para o gorda.

Costumo lembrar de como era a minha alimentação na infância, era basicamente:
Café da manhã : pão, manteiga, leite com toddy.
Almoço: arroz, feijão, salada, e carne.
Lanche da tarde: o mesmo do café da manhã, ou sucrilhos com leite.
Jantar: o mesmo do almoço
.

Comia porcaria, quando ia na casa da minha avó nos fins de semana, quando tinha festa de aniversário Aqui em casa não costumava ter refrigerante, doces essas coisas, era só em datas "especiais" ou doces caseiros. Aos fins de semana, as vezes meu irmão comprava picolé pra gente.
E minha mãe era uma pessoa da área da saúde, informada, e super preocupada com a minha alimentação por todos os problemas que eu tive ao nascer.
Levo um pouco disso tudo, na alimentação da Beatriz, comer de tudo, com hora e moderação!

Então mãezinhas, antes de criticar as mãezinhas que dão 'porcarias' observe se sua forma de alimentar o seu filho, também não está errada. =)




Beijos
=*

14 comentários:

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

Nossa Kira,me vi escrevendo este post, sério.Eu batia no peito dizendo que jamais ia dar besteiras pro Bryan comer antes dos 2 anos, e cá esta meu filho que já experimentou massa de esfiha, bolo de chocolate,chocolate até que algumas porcarias eu consigo manter longe que é o caso de refrigerante,mas é porque aqui em casa não tomamos mais, justamente para servir de exemplo no futuro (e porque os dois são f* de gastrite)
tmb não acho que uma provinha aqui e acolá irá torná-lo obeso, até porque a genética influencia muito, e aqui todos são magrelos de dar dó (exceto a barriga de chops do maridão)
bjos

Aprendendo com Davi disse...

Tipo assim, eu gostei, e gostei mto...
não tenho mais nada a dizer pq vc falou tudo...
eu brinco sempre q o Davi vai comer MC Donalds qdo fizer 18 anos...rs..mas eu sei q muitas coisas são inevitáveis...hoje a alimentação é o mais saudável e natural possível, mas vai saber amanha, não da pra ficar apontando dedo não.

bjs pra vc e pra esse anjinho lindo

Karin disse...

Oi Kira, não me entenda mal, achei agressiva a maneira de você expor suas idéias, porém não deixo de concordar, eu mesma já fui muito mais rígida com a alimentação do meu filho, hoje pego mais leve, como você mesma disse ele vai ter esse tipo de contato na escolinha e em outros lugares, mas o importante é tentar manter uma dieta meio balanceada sem excluir todas as porcarias da frente deles.

Beijos

Karin
www.mamaeecia.com.br

Dina disse...

Sou sua fã e penso igual!
Fefe come de tudo e come mais saudavel do que porcaria!

Layana disse...

Quando a gente acostuma com o jeito dela falar, vê que não é agressivo não. jeitão dela mesmo.

Sobre o post:
Dia desse me deram uma mega olhada torto pq eu abri um doritos e Lara veio chavecar, eu dei um à ela. Logo depois, menos de 5 mim, eu abri uma laranja e ela voou em cima. come sem jogar bagaço fora, sem careta. Aí o dono do olhar torto disse "pô difícil uma criança que come cheetos comer uma fruta assim, sem ser suco"
minha resposta: ela faz o que a mãe faz, tá sempre comigo, eu como muito mais frutas que tranqueirinhas (que amo tb) então ela acha mais legal as frutas, mas sabe o gosto das outras coisas tb.
Se a pessoa não dá NUNCA, cria uma mega curiosidade, no dia que provar, pode não gostar, mas se gostar... segura que eu quero ver

Kira! disse...

Layana exatamente isso, eu esqueci de falar isso por um lado, apesar da minha mãe super educar a minha alimentação, não comi muitas coisas, não porque ela me limitava, mas porque não era costume da família ter esse tipo de coisa em casa.
Quando eu não tive mais minha mãe comigo, comecei a comer descontroladamente, entende? Talvez por esse cuidado enorme que ela tinha!

Debora disse...

Olá, cai aqui de pára-quedas, de alguém que postou esse link no twitter. Meus filhos têm 4 e 5 anos, e eu já tive muita paranóia de não dar tranqueira pra eles, que obviamente passou, quando eles completaram 1 e 2 anos. Mas a minha 'nóia', era de quando meu filho era um bebê de 6 meses, e vinha nego enfiar CHOCOLATE na boca dele. Eu ficava p* da vida, porque, pô, vc se esforça, você lê as revistas e os livros, segue as recomendações do pediatra, se ferra pra amamentar e morre de remorso pq vc vai voltar a trabalhar e tem que meter o NAN no seu filho, fica acordada até tarde pra deixar a papinha do almoço pronta e vem alguém trollar vc pq vc não dá brigadeiro pro seu filho de 7 meses... Desculpe o desabafo, hahaha, mas o que falta na galera é equilibrio e bom senso. (e um tanque de roupa suja pra lavar na mão, pq né? vamos olhar ao nosso redor primeiro?)
Parabéns pelo post, muito bem escrito (e na minha opinião, sem grosseria nenhuma).

Kira! disse...

Debora eu era super chata antes de ter a Beatriz, achava um absurdo quando via uma criança tomando coca cola, e quando a Bia nasceu, e tinha um ano mais ou menos, eu percebi que ela teria vontade sim, não por saber o que é, mas por ver sim outras crianças tomando, e até mesmo eu tomando todos os dias.
Mas sim, sempre fiquei brava quando alguém queria dar algo bem absurdo para ela, tipo, churrasco quando ela comia papinha! hahaha
Tem que tem bom senso sim, e limite!

Acredito que o SAUDÁVEL é ter MODERAÇÃO.

Franciele Galantine disse...

Acho bobeira privar a crianças das ''porcarias'' da vida, fico imaginando eu comendo biscoitos e tomando refrigerante na frente do meu filho e ele vendo ficando com vontade e eu falando que ele não pode, bobeira isso, eu cresci comendo porcarias, mas claro como de tudo, tudo mesmo, qualquer legumes, frutas, costumo falar que se cozinhar pedra e ficar mole eu como tbm.
João vai comer de tudo tbm, até as besteiras da vida..beijocas minha e do João

Aline disse...

Oi Kira!
Olha, eu tento dar á minha filha uma alimentação mais saudável possível dentro dos limites do normal, sem nóia.
Ela fica na creche a semana toda e lá já tem a nutricionista, que diga-se de passagem é meio louca, mas faz os cardápios bem variados, com muitos legumes, frutas e etc... Lá ela já se alimenta super-saudável e ainda assim eles dão doce e bolo de vez em quando.
A alimentação básica dela em casa é quase a mesma da creche: arroz, feijão, legumes, verduras, carne, mamadeira, frutas, danoninho (que ela ama!), suquinhos e biscoitinhos inocentes...rs...
Eu dou uma relaxada no final de semana e além do básico, eu dou para ela experimentar outras coisas que nunca aparecem no cardápio da creche, para ela conhecer sabores novos.
Neste final de semana, por exemplo, eu fiz mousse de limão, que vai leite condensado e creme de leite. E dei a ela um pouquinho. Achei que ela não iria gostar por causa do azedinho do limão, mas estava suave e ela amou!
Ás vezes a gente come comida japonesa e eu dou a ela para experimentar, e ela gosta. Pizza, salgadinho em festinhas, bolo com recheio e por aí vai... Ela come um pouquinho gosta e nem por isso ficou viciada em porcarias...kkkk
Só evito mesmo algumas coisas que ainda acho muito trash para ela, tipo refrigerante, café, cheetos e família...
Acho super-normal que a criança experimente outros alimentos além dos super-saudáveis. Só não incluo as “tranqueiras” na alimentação básica dela. Tipo, hoje o lanche é pizza! Ela ainda é muito nova para isso. Mas eu dou um pouquinho para ela experimentar sem problemas. Afinal não dá para criar alguém numa redoma, né? Não funciona.
Bjusss

L. disse...

BRAVÍSSIMO!
Não aguento mãezinhas críticas!

Lígia Castro disse...

BRAVÌSSIMO!
Não suporto mais mãezinhas críticas.

Daniela disse...

oi Kira!
concordo com vc! criança tem que aprender a comer de tudo e não é pq dá uma besteira ou outra que ela vai viciar e não vai mais comer coisas saudáveis

Maria Betânia Fuller disse...

Está aí como colocado, é bem assim!
Na rotina tudo se transforma, inclusive as opiniões do que é realmente um aalimentação saudável, experimentar faz até bem, por que não? Eu sempre cutivei pela boa alimentação, mas privar de testar as maravilhas do mundo (porcarias) ah não mesmo, se eu gosto e estou viva porque minha filha nào pode? Olhe que fui naturalista por muito tempo e nem por isso nunca deixei de cair nesta perdição... Amo comer e testar comidas diferentes, e p[ercebo que a Lana também!
Bjao