quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Brinquedo de menino e de menina? Sobre panelinhas e outras coisas.

Confesso: Eu fiquei um pouco preocupada em comprar panelinhas e coisas do gênero para a Beatriz, com um certo medo de estar influenciando ela a ser uma Amélia.
Mas é engraçado como ainda - infelizmente - estamos presos a alguns conceitos da época dos nossos avós.
Isso não inclui apenas o medo de estarmos criando Amélias, mas também o medo de estarmos criando futuros adultos machistas e sexistas.

Quem nunca ouviu aquela frase: " Mas isso é brincadeira de menina/menino". 
Na minha época, era comum. Até porque as pessoas não tinham tanta informação.
Hoje ainda existem pessoas que fazem questão de criar seus filhos separando brincadeira de menino e de menina. Um pensamento no mínimo preconceituoso e machista para os dias de hoje, com tanta informação!


Isso tudo começa quando descobrimos que estamos grávidas. Me lembro que antes mesmo de saber o sexo da Beatriz comecei a comprar coisinhas para o bebê, comprei roupinhas azul, verde, amarela. E sempre dizia que minha filha não seria aquelas meninas que usam somente rosa.
Ela tem sim bastante roupa rosa, lilás e todas as vertentes, porém ela usa muito azul, verde, e outras cores ditas de "menino".

Uma certa vez, quando ela tinha uns 3 meses, uma pessoa me perguntou o porque eu não vestia ela que nem menina. Oras, porque não era prático. E eu não estava brincando de bonecas, eu estava tentando conciliar maternidade e a vida louca que eu levava. E eu queria e precisava de algo prático.

Beatriz adora brincar com bola, com carrinho e " coisas de menino". E  eu sou uma mãe bem tranquila quanto a isso, relaxada até demais. A Beatriz não vive de vestido, o carrinho dela é azul, ela anda de roupas com cores como azul e verde, e sempre falam " Ai como ELE é lindo". 
Acredito que isso seja boa parte também porque ela não usa brinco e tem cabelo curto, porque muitas vezes que ela estava de roupa " de menina " disseram isso.
O brinco também foi uma coisa que eu escolhi não fazer, por achar que isso é algo que ela deva escolher, se quer ou não ter. Assim como eu fiz.


Acredite, a sexualidade do seu filho não será influenciada pelo tipo de brinquedo que ele gosta, ou pelas cores da roupa que ele usa. Por brincar de panelinha com a irmã ou as primas. Ou por gostar de usar roupas do azul ao rosa. 
E se você tem um receio muito grande de estar criando um homossexual, acredite, não será o fato da sua filha gostar de jogar futebol e usar azul que a fará lésbica.

E acho bacana isso, porque brincar é para todos, não tem de ter essa seleção. Fazer isso, é proliferar um pensamento machista, aquela coisa de que lugar de mulher é em casa, cuidando da cozinha e dos filhos. Sabe?

Sim, eu me preocupo com isso.
E me preocupo ainda mais quando essas atitudes vem de pessoas próximas, por medo sim de influenciar minha filha com pensamentos machistas como esses.
Porque quando um desconhecido diz isso, a gente ignora e não influencia em nada na nossa vida. Agora quando é alguém " chegado " martelando isso na sua cabeça diariamente, deixa qualquer um meio sem paciência.
E eu ainda não sei dizer certas coisas sem parecer " a dona da verdade" ou ser mal interpretada por familiares.

Então, fica aqui a minha indgnação.


Beijos

14 comentários:

Dani disse...

PER-FEI-TO, concordo com cada vírgula e poderia ter escrito isso:

"Acredite, a sexualidade do seu filho não será influenciada pelo tipo de brinquedo que ele gosta, ou pelas cores da roupa que ele usa. Por brincar de panelinha com a irmã ou as primas. Ou por gostar de usar roupas do azul ao rosa".

Me preocupo muito com estes preconceitos todos e com a perpetuação desta educação reducionista. As mesmas mulheres que reclamam que seus maridos "não ajudam" (sendo que a casa e os filhos são deles também, portanto, ajudar nem é o termo correto) impedem seus filhos de brincarem de panelinha, boneca e etc. Baita contradição.

Beijo grande e super obrigada por ajudar na "campanha".

Dani disse...

ah, vou linkar teu post no meu, ok?

Dnise disse...

minha filha é a mesma coisa Kira! o carrinho dela é azul marinho e deixo ela brincar com qualquer brinquedo, desde panelinha, pazinha e balde até boneca e carrinho....dia desses uma conhecida minha viu a Sofia brincando com carrinho e falou pra ela :"credo carrinho é coisa de menino" eu fiquei puta da vida e falei pra ela não dizer essas coisas pra minha bb pq ela brinca com oq ELA quer...isso pq a "amiga" minha tem uns 20 e tantos anos..com cabeça de 50 neah? afff..

ela sempre teve macacõezinhos verdes,azuis, violeta kkk isso não muda nada... até hj compro shortinho azul, ela ganha roupinha verde e eu adogo rs...´

bjs!

Evelyn_mãe_da Sofia disse...

Parabens pelo post. Inteligentíssimo!!

Cris Guimarães disse...

Tenho três meninos. Quando eram só dois e eles tinham por volta de 4, 5 anos, comprei para eles um jogo de panelas de brinquedo, pois eles sempre viam o pai cozinhar e gostavam de brincar disso. Caíram de pau em cima de mim, inclusive o pai deles. Mas me mantive firme eles brincaram com as panelinhas até elas degradarem, rs.

Liris Delma (Bela) disse...

Isa, adorei o post. Eu amava barbies, mas sempre me comportei como moleque e amo futebol, e nem por isso sou lésbica ^^
Parentes sempre vão se meter. Mas continue firme e não abaixe, e não se importe com o que digam (como vc sempre faz) porque vc é sim dona da SUA verdade.
Beijos

Yumi disse...

Ai, eh tao dificil neh? O carrinho do Fe eh vermelho, e ele nao tem cabelo curtinho ou arrepiado, entao varias pessoas na rua falam "que menina linda!"... ele tb adora panelas kkkkkk vê minha mae cozinhando e ja cata as panelas dela, vai pra sala e finge que tá cozinhando os carrinhos ou o ursinho de pelucia. Ando pensando seriamente em comprar esses kits d panelinhas pra ele =)

Suellen disse...

Kira, sou super a favor de tudo o que vc escreveu, por aqui tbm não tenho essa coisa de menina brinca disso e não daquilo. duda adora carrinhos (e tem um monte) adora dinossauros e bichinhos de fazenda, ela não é fã de ninar bonecas, prefere rabiscá-las rsrsr, mas eu não me preocupo se isso irá influenciar ou não, pois acho que não influencia, e o que eu acho aqui em casa e nos cuidados com meus filhos é o que vale! a minha verdade por aqui é absoluta, então...
um bjo

Mamãe Infinitamente Feliz disse...

Olá mais um comentário...ADOROOOO seu blog, bem real mesmo.
Então fui criada com menina princesa, rosa era minha cor favorita e princesa era meu sobrenome, brega isso mas eu confesso que já chamo a Sofia de princesa e isso me lembra meu passado, ao 15 me revoltei e rosa não passava nem na caneta que eu escrevia de tanto rosa que via em minha frente, estudei me formei e não tive contato com nada muito masculino como dizem por ai, mas entre ir para o escritório e ficar em casa meu pai, como eu adoro ficar em casa cuidar da casa e da comida e das roupas etc será que nasci para ser amélia, tá que eu nem gosto de passar roupa, mas eu prefiro mil vezes a ter que ficar o dia td no escritório ai cmo eu gosto então tem pessoas e pessoas, as escolhas que fazem como ter uma profisão para não se tornar amélia bla bla bla, nem tem isso cada um faz suas escolhas e não é por isso que sou infeliz, enfim não ao preconceito
bjuxxxxx

Alice disse...

Eu sempre pensei que se tivesse uma menina eu a vestiria de todas as cores, inclusive o quarto do bebê estava pronto antes mesmo de sabermos o sexo e era verdão!
Mas, veio um menino e sinceramente, a regra meio que muda e não é tão fácil assim não.
eu até concordo com panelinhas, bonecas e tralálálá, mas duvido que alguma mãe e menino vestiria seu filho com uma roupa rosa ou lilás por exemplo.
É tranquilo vestir sua filha de verde ou azul, mas o filho de rosa é mais complicado.
Eu não sou preconceituosa, mas sinceramente não conheço nenhuma mãe de menino que tenha feito isso.
Agora em relação a brinquedos: tudo é brinquedo, não deveria ter essa discriminação mesmo (mas mesmo assim é mais fácil aceitar meninas com bola do que meninos com Barbie. Sociedade pra que te quero? ¬¬)

Amanda Lima disse...

Mas sabe qual o maior problema? A gente encontra roupas para meninas azul, verde, preto... Agora procura uma camiseta rosa pra menino? Quase não tem! Pra mães de meninos é muito mais difícil que pra nós... Sem falar que menino com boneca vira automaticamente um futuro homossexual, enquanto menina de carrinho não tem tanto esse preconceito... Enfim, tá difícil lidar com essa gente preconceituosa!

Fabi Coltri disse...

Sofia aqui brinca com tudo, bola, carrinho, não tem frescura com nada, e qdo o primo diz q rosa é cor de menina ela fica brava e diz:

¨Rosa é cor de todo mundo, larga de ser bobo...¨

Lígia Castro disse...

Esse post não poderia ter vindo em melhor hora. Meu filho tem uma boneca. Sim, uma boneca. Não comprei pra ele pq n tinha passado na minha cabeça, mas ele ganhou de uma amiguinha, vizinha nossa, pq ficou completamente apaixonado por ela. Ele faz tudo que nós fazemos com ele, com a boneca. Dá banho, "troca" fralda, faz dormir, faz carinho, abraço, dá mil beijos e por aí vai.
Eu, sinceramente, acho LINDO! Mas outro dia, uma pessoa da família do meu marido veio dizer: " Nossa, vcs são muito modernos hein? Não tem medo dele virar gay não?"
Me deu uma vontade de nem responder, mas acho o seguinte: ninguém VIRA Gay, entao n tenho que me preocupar com isso... se esse for o caso do meu filho, vou aceitar, mas acho muito cedo pra sair por aí tomando esse tipo de conclusão. Segundo: moderna? posso até ser, pq acho que criar filho não é só coisa de "menina" ou mulher, homem também cria filho, passeia com o filho... etc. Homem tbm é pai.

Anônimo disse...

Parabéns pelos 2 posts, esse da sogra e o dos brinquedos de menino e menina ... senso comum. Chamam direto o Carlinhos de "GAROTA LINDA..." por causa do cabelo comprido e do rabinho de cavalo que fazemos nele ... pois é !!! Hahahaha ... feliz ou infelizmente esse mundo q vivemos é muito primitivo e rotulento!!!