segunda-feira, 30 de maio de 2011

A maconha e os filhos - Pela LEGALIZAÇÃO!

Eu me lembro que nas minhas saidas pelas noitadas em Campinas, lá pelos meus 16 anos, conheci muita gente de tudo quanto é tipo, desde quem vivia fumando um, até aquele cara gente fina que carregava maconha no bolso e dava para quem queria, porque achava injusto cobrar por aquilo. Mas conheci uma vez, em meio a uma roda de amigos, uma menina que tinha o seguinte discurso: " Eu não vejo graça em sair para fumar maconha, ou fumar maconha escondido, ate porque fumo maconha com meus pais em casa, é normal". Achei aquilo a coisa mais absurda do mundo, afinal que merda de pais são esses? 

E já disse milhões de vezes isso aqui, como nosso pensamento muda depois que a gente se torna mãe/pai, e a gente começa a repensar sobre muitas coisas. E isso foi uma delas.


Eu já fumei maconha, fumei maconha, comi trufa com maconha, e olha, existe aquele preconceito com quem fuma maconha, que o cara é locão, que faz coisas sem sentido, que não tem responsabilidade pelos atos, e isso geralmente vem de quem nunca usou. 

Me lembro que aqui em casa nunca foi falado sobre o assunto, consciêntização e coisas do tipo, a única coisa que rolava vez ou outra era acusações " aquela sua amiga fumou maconha no banheiro de casa" e coisas do tipo.

E ai que está a diferença. 
Mesmo sabendo que meus pais achavam isso tudo errado, que a sociedade recrimina, que é "proibido" e tudo mais, eu experimentei, na rua, matando aula com amigos. 
E sinceramente, a educação e conscientização muitas vezes não tem de ser dada para os filhos, e sim para os pais.

E SIM, seus filhos irão experimentar maconha! As vezes podem gostar, outras podem achar bobeira. Mas não se pode negar, fechar os olhos e fingir que porque deu uma boa educação ao seu filho e falou tudo sobre o tema que ele não terá curiosidade de usar, conhecer, experimentar.

Adolescentes são influenciáveis, o fulano usa porque não experimentar? 


Maconha não vicia Eu por exemplo fumo a 40 anos, todos os dias e não me viciei *tapa na pantera* . Nunca vi alguém que termina de fumar unzinho, loko loko loko para fumar outro, ou que rouba pai e mãe para comprar maconha, que comete crimes por conta da maconha ou influência dela.
Tem que tem um controle do Estado? Com certeza! Isso vai demorar?Certeza absoluta. Seu filho vai continuar usando ou tendo oportunidades de usar fora de casa?Sem sombra de dúvidas! 



Vendo pelo lado de que, seu filho terá contato, curiosidade e oportunidade para experimentar, você prefere o que?Que ele experimente na rua, com amigos, correndo o risco de " não parar por ai", ou dentro da sua casa?


E é por isso, que hoje ao pensar naquela menina que fumava maconha com os pais em casa, eu tenho vontade de ter conhecido eles, ter dado os parabéns. Hoje, ela já terminou uma faculdade, tem um bom emprego, e fuma a sua maconha em casa.


E a maconha não é um passo para as outras drogas, a maconha ela tem um efeito totalmente diferente de outras drogas como por exemplo a cocaina. O que é o caminho para outras drogas, são usuários de outras drogas. É o traficante, é o amigo do seu filho que cheira uma carreirinha de fim de semana para ficar mais esperto na balada.


A partir do momento que nós tivermos a conscientização de que maconha não é droga, as coisas passarão a funcionar de outra forma!

E sim, hoje meu pai sabe de tudo isso que contei aqui, sabe da minha opinião, sabe que já usei. E foi engraçado quando começamos a ter a liberdade de falar sobre esse assunto, meu pai contou que já fumou também, e que uma vez até plantou em casa para ver " como que a planta era" mas minha mãe brigou com ele e ameaçou de largar ele! =(




=*

33 comentários:

Anônimo disse...

Sabia que vc era uma idiotinha drogada. Cresce menininha

Anônimo disse...

Ai acredito que a "legalização" seja uma boa, nessa situação deprimento que o pais vive hoje. Mas aqui é o Brasiol né Kira, sei lá se funciona mesmo.

Sobre o uso de drogas - macona, cigarro ou alcool pelo meu filho, eu não sei como vou reagir, mas espero ter uma relação aberta com ele, e instrui-lo sempre ao melhor.

Beijos Dina

Delei! disse...

Kira!! Vc me conhece... nem preciso dizer que concordo. Mas olha o que esse "anônimo" (ou covarde) disse... Argumento: zero. Só uma afirmação solta na internet... nada pode ser mais isolado. Idiota é quem critica sem nem ter a moral de dar as caras pra discutir. Também me parece bem infantil enviar mensagens anônimas só xingando... tipo "xinga e corre"... E a pessoa é tão ignorante que classifica quem já experimentou como "drogada". Fiquei pensando, pelo público do seu blog, que talvez seja uma mulher, e talvez mãe. De que será que ela vai chamar seu filho(a) quando ele(a) tiver uns 16 anos? Vai ser um drama escroto tipo de novela... Então, parece que quem teve atitude mais adulta e responsável foi quem mando a real: você. Além de falar a verdade, mostra a identidade: isso é ter moral. Aquele tipo de crítica idiota e inútil sempre aparece em blogs... Vc sabe, né?
Beijos querida! E beijos na Bia! Cuidem-se =**

Delei! disse...

E.T.: Crítica ao primeiro anônimo.

Danielle Nóbrega disse...

Nunca me manifesto, mas hoje o assunto é polêmico rsrs
Acho que não precisa ofender ninguém e nem se esconder atrás de um "anonimo" para fazer respeitar sua opinião.
Acho que nas condições em que o Brasil se encontra a "legalização" da maconha não é a melhor saída, pois se não tem controle nem de quem passa o farol vermeho (uma coisa tão simples) quem dirá a maconha que ao meu ver é uma droga sim como qualquer outra.
Não é atoa que onde é legalizado a maconha, também é legalizado a cerveja, vodka, cigarros etc. Droga, é tudo aquilo que faz vc reagir de forma "anormal" ou fora de seu controle habitual e é prejudicial à saúde. Legalização não é só colocar imposto em cima do produto e dar certificado de autorização para ser comercializado livremente. É também conscientizar que o uso é prejudicial e os efeitos que pode ocorrer com uso.Onde há legalização as pessoas só podem consumir dentro da sua casa e em lugares fechados e comprados apenas por pessoas com idade superior a 21 anos. Vendem apenas em 1 lugar da cidade específico e não em qualquer buteco na esquina.
Posso ser mineria, mas NUNCA experimentei nenhum tipo de droga, nada, nada, nada. E nunca tive vontade, tive um tio que foi drogado e dava muito trabalho e vi infelizmente o fim triste que ele teve e sabia muito bem que não era legal, e não queria nada daquilo pra mim. E ele começou com a maconha, que leva para outras drogas e vicia sim. Pode não ser todo mundo, mas tem sempre as excessões.
Acho que esse tipo de coisa, vem educação dentro de casa, orientações dos pais, escolhas das amizades, e isso não tem influencia nenhuma em relação à classe social. Bom, essa é minha opinião e creio que não desrespeitei ninguém e espero ser respeitada da mesma forma, pois sei que existem opiniões diferentes da minha.

Alê disse...

olha Kira cada tem sua vida e faz dela o que quer, ninguem tem nada haver, vc ja usou e acabou!
so não concordo com uma coisa que vc disse:
E SIM, seus filhos irão experimentar maconha
não acho que todo filho de todo mundo vai experimentar não, eu nunca exerimentei e nunca tive vontade, meu irmãos idem, então não podemos radicalisar e ir tão ao extremo! beijoooxx

Danielle Nóbrega disse...

Tenho várias amigas e amigos que nunca experimentaram também, acho que tudo é questão de instruir seu filho, ter jogo aberto, ver amizades e ensina-lo a escolher amizades tbm.
Acho que muito mais que legalização temos que ter instrução primeiro. Porque muito se fala sobre drogas para os filhos na escola, mas acredito que os pais devem ser intruidos antes dos filhos, pois isso é assunto que deve ser tratado na escola sim, mas em 1º lugar dentro do lar de cada um.

Kira! disse...

Sim em primeiro lugar tem de acabar o tabu de NÃO SE FALAR COM OS FILHOS SOBRE ISSO. Tem de falar sim, independente da sua opinião, se você acha certo ou errado tem de conversar sobre. E conversar não é falar " não pode, é errado" é explicar o PORQUE, e explicar que sim o acesso a droga É FACIL, eles terão contato sim, vai deles saber colocar na balança se vale ou não a pena.

Talita disse...

Nunca experimentei por puro cagaço, tenho pavor de coisas que me façam perder o controle e que tenham isso previamente anunciado. Porre mesmo de cachaça só no baile de formatura, praticamente ontem.
Nunca deixei de me divertir por isso e nunca deixei de lado meus amigos que bebem e fumam. Até gosto do cheiro rs
Sou a favor da liberação pelo simples fato que cachaça e cigarro comum são liberados. E nunca vi "teste do bafômetro" pra maconha e nenhum acidente punk por culpa dos motoristas de olhinho puxado.
Pretendo ter todo tipo de conversa com meu filho, essa está nos planos!
Não se julga uma pessoa pelos seus hábitos, fumar maconha ou palha seca, a vida que tem prazer, nada disso importa. Só falta o cerumano deixar de ser imbecil e enxergar isso.

Beijosss

Tassi Bach disse...

Olha, me chama de careta e eu tô nem aí. Mas eu não sou a favor da legalização. Primeiro por que estamos no brasil, não precisa explicar o por quê aqui as coisas não funcionam. Segundo por que vai haver impostos em cima da maconha, ela vai ficar mais cara, aí a maconha vai ser comprada dos traficantes, assim como está sendo hoje. Vai mudar para melhor? Não, vai piorar, por que com a legalização, eu vou encontrar cada vez mais e mais usuários fumando na janela da minha casa, ou em cima do meu filho quando eu estiver passeando com ele, por que não será contra-lei fumar seu beck onde que que se esteja. A maconha vicia sim, leva a outras drogas sim, eu já experimentei e fiquei muito angustiada com aquele efeito todo, e nunca mais usei. Já cheirei também, e o efeito foi 10 vezes pior que o da maconha e eu nunca mais cheirei. Também não usei mais essas drogas por medo de não conseguir parar depois. Vi muitos amigos meus se matando pra conseguir um pouquinho de beck. Eu não usei mais também pela educação que eu tive, tanto na escola como em casa. meus pais sabiam que seria inevitável o contato com as drogas, e conversaram bastante comigo e com a minha irmã. Assim como na escola, eu lembro das palestras de policiais e enfermeiros falando sobre as drogas. Eu absorvi tudo e levei, e ainda levo comigo pro resto da vida essa educação que eu tive. Não é por que o fulano vive fumando que o amigo dele vai fumar também, se ele tiver uma educação sólida e for convicto daquilo que aprendeu, não vai usar drogas. Amizades são influentes, mas até um certo ponto. também conheço arquitetos, veterinários, médicos que fumam, e não acho isso certo, mas também nunca deixei de levar a cachorrinha da minha irmã naquele veterinário por que ele fumava. Eu sabia que ele era responsável e bom profissional e ponto. Mas tudo tem hora e lugar. Vou conversar muito com o meu filho a respeito, não vou concordar com ele se ele fumar, e não vou permitir que ele continue. Como vou fazer isso? Quando chegar lá, eu conto. Bjus!

Talita disse...

onde está "vida", leia "via". rs

Janna disse...

Oi Kira, acho que nunca postei aqui, mas sigo seu blog sempre...
Assunto polêmico, hein?
Bem, eu convivo com muitas pessoas que fumam maconha. Tem os que fumam todos os dias e isso não atrapalha em nada sua vida, tem os que fumam no fim de semana durante uma balada, tem os que fumam todos os dias e não fazem outra coisa da vida.
Concordo com quase tudo que você fala. Não acho que a palavra legalização seja a melhor, prefiro falar em regularização. Usar e vender maconha em locais específicos, por só legalizar e sair todo mundo fumando maconha por aí em qualquer lugar não seria a melhor saida.
A maconha vicia sim! Eu experimentei maconha, fumei algumas vezes, não viciei, não gosto, mas respeito quem usa. Mas tenho em minha família (meu irmão) que começou a fumar maconha, hoje é viciado em crack, e dá um trabalho terrível para os meus pais. Acredito em predisposição ao vício. Começa com a maconha, fica na fissura, não tem grana suficiente, ou tem um "amigo" pra oferecer algo mais forte e vai experimentando. Se a maconha não vicia ela abre portas. Assim como a bebida e o cigarro.
Hoje a sociedade vê o uso de drogas em geral como caso de polícia, eu vejo como problema de saúde pública.
Não desejo que meu filho fume maconha, beba, cresça (rsrsrsr), mas se ele um dia chegar pra mim dizendo que experimentou, quero estar por perto. Quero conscientizá-lo sem reprir, quero mostrar para ele todas a direções que ele pode seguir na vida e estar ao seu lado no caminho que ele escolher. Acredito que a maior culpa de meu irmão hoje ser um viciado, é culpa dos meus pais (principalmente meu pai) que sempre tamparam o sol com a peneira e só acordaram para a realidade quando ele já havia chegado ao fundo do poço. E eu não desejo que meu filho chegue até lá...

@raquelapenas disse...

Faz tempo q não comento né? Discordo totalmente, sou uma caretinha mesmo, mas sou feliz, não bebo nenhum tipo de bebida alcoólica, não fumo, nunca experimentei e nem tive curiosidade de experimentar maconha, nunca vi necessidade.

Há outras formas de se divertir além de beber, fumar e enfim... e nao.. meu filho não vai experimentar maconha, e eu não vou levantar bandeira em prol disso!

E sim, maconha é porta pra outras drogas sim, inclusive tenho amigos que começaram com maconha e depois passaram pra outras drogas mais pesadas, a maioria deles está na mesma fase, parece q não saiu da adolescência, não progrediu em nada, e alguns até foram presos.. foi por causa da maconha? claro que não, mas não digo q não tenha sua parcela de culpa.

Se um dia alguém me convencer que cigarro, que maconha e que álcool faz bem, quem sabe eu mude minha opinião.

Nem falo de caráter, falo de saúde mesmo. Quem já teve um lar quase destruído pelo alcool ou que viu alguns amigos seus se afundarem em drogas, sabe que isso não faz nada bem.

No mais adoro vc, e acho q vc tem coragem pra falar sobre certos assuntos, sem hipocrisia. Só não podemos achar que nossa opinião tem que ser imposta e nem q seja a opinião da maioria!


beijooooo
@raquelapenas

Karina disse...

Tomara que legalizem. Chega de fazer tudo por debaixo dos panos. As pessoas acreditam que o fato de proibir vai diminuir o uso, mas não é isso que acontece. Faz 40 anos que se luta contra as drogas, e até agora quem ganhou? É muita burrice.
Sou a favor da legalização, não só da maconha, mas de tudo q se faz de maneira irrsponsável pelo fato de ser proibido. É bem provavel que com a legalidade o assunto possa ser debatido, diferente do que acontece atualmente.
Agora, ter o estigma de maconheiro, é realmente um saco. Mas tomar cerveja, ficar bebum, isso pode!

Ana Carolina Amado disse...

De verdade? Não é apoiar a maconha ou não apoiar a a maconha que vai mudar o mundo.
O que muda o mundo é a forma que nós educamos nossos filhos.
Já fui pra inúmeras baladas que tinha droga, nunca me ofereceram, e nem fui atrás, não era a minha.
Nunca fui de beber em balada e nem em outro lugar, a minha diversão é saber o que eu estou fazendo da minha vida, limpa, sem drogas.
Meus pais sempre confiaram em mim, sempre desconfiando. Não acho isso ruim, e sim que é uma forma de dar liberdade vigiada.
Outra coisa, pais são pais, e não amigos que dividem baseados. Amigos se encontra em qualquer lugar e pais não.
Quem fuma maconha não é mais legal que quem não fuma.
Quem não fuma maconha não é mais legal que quem fuma.
São opções antes de mais nada, que devem ser respeitadas.

Aline disse...

Bom, apesar dos meus 36 anos, se a minha mãe ler isso ela enfarta!...kkk (tadinha!)
Eu não sou nem contra, nem a favor da legalização da maconha. Honestamente não tenho conhecimento nem base científica para defender uma posição ou outra.
Mas acredito que uma coisa é certa, tudo depende da educação, formação e informação que os pais dão aos seus filhos. Não vou dizer que acho legal os pais fumarem maconha junto com seus filhos, porque eu não acho e eu seria hipócrita se concordasse com isso.
Meus pais eram super rigorosos, mas falavam de tudo, sempre contra, claro!...rs... Mas falavam.
Cresci com a consciência (acho até que rigorosa demais) do que era bom ou não para mim. Ainda bem, pq senão hj acho que seria como a maioria dos meus vizinhos da época que deixaram de estudar para "curtir a vida" e hoje são pessoas sem rumo.
A única coisa chata disso é que eles apesar da criação, nunca confiaram em mim e no que eles me ensinaram. Triste isso.
Por outro lado, não acho que todo mundo que fuma maconha é drogado. Até porque eu já vi os dois lados da moeda. Conheci pessoas na faculdade e onde morava que ficaram totalmente sequelados (não sei se era só maconha...) e tenho amigos que sei que fumam (eles não admitem), mas não vivem pelos becos e vielas. Trabalham, têm filhos, têm suas responsabilidades e são gente fina pra caramba.
Eu mesma já experimentei uma vez e achei bem legal, mas nem por isso tive vontade de experimentar de novo. Já era adulta, tinha os meus valores formados. Simplesmente não era a minha. Já fumei cigarro (de bali - que era mais cheirosinho) e parei depois de beber todas na faculdade e passar mal por causa do gosto do cigarro vagabundo que eu comprei naquele dia (era cigarro mesmo eca!)...kkkkkk Parei e nunca mais me deu vontade.
Eu já bebi um monte, inclusive com meu marido que qdo me conheceu era quase um monge...rs... e fui diminuindo aos poucos, cada vez mais com medo de ressaca. A gente vai ficando velho e é foda! Depois que engravidei parei total e depois que a Sophia nasceu peguei um medo tão grande de beber qquer coisa e ficar com sono que só agora depois q ela completou um ano é que eu tive coragem de voltar a tomar uma cervejinha, um vinho, um uísque...
Acho que se cada um fica na sua e não se prejudica e não prejudica o cara do lado, tudo bem.
Mas não confundam com cocaína e outras drogas, inclusive as lícitas, pq isso eu não concordo mesmo. Até porque quem consome é quem alimenta o tráfico com todas as suas consequências.

Anônimo disse...

Dementinha drogada, rsrsrs...
Adoreiii.
para beatriz, para francisco, para de imitação...

@rafavac disse...

delicia de texto!!
E como diria nossos avós deu pano pra manga!
Primeiro, quero dizer que sou uma pessoa que nunca experimentou, nao tive a curiosidade, uma boa parte por uma questão de educação, mas com certeza por uma escolha minha. Tive e tenho amigos que fumaram e fumam ainda é uma escolha de cada um.
Concordo que a maior influência para as drogas são os "pseudo-amigos", a regulamentação pode ser um caminho (nós nao somos a holanda, mas vamos conversar que o uso só nao é oficialmente autorizado, mas quem quer tem e usa).
Maconha, alcool, cigarro, "kit anti-homofobia" independente do nome precisamos nos conscientizar, buscar entender cada um deles para nos educar e assim dar o primeiro passo para tentar educar aqueles que estão próximos (+ do que familia e amigos).
Parabéns pelo texto!! abração

Raquel Gomes disse...

Lembra q eu falei q achava q ia concordar com vc? Pois é...
Eu não uso, nunca usei, e (acho, não posso falar nunca) não vou usar. Não concordo com essa curiosidade idiota de usar coisas que alteram seu estado de consciência por um curto tempo, e que podem te meter numa puta encrenca por causa disso. Mas tb não acho a pior coisa do mundo.
Falo da encrenca com conhecimento de causa. Meu irmão e 3 amigos foram presos (Em São Thomé das Letras, veja a ironia) por porte de droga. É... eles compraram um tijolinho inho inho de maconha pra fumar nos 7 dias que ficariam lá. A polícia bateu nas pousadas, achou, e levou os 4. Responderam processo em liberdade, pagaram cestas básicas e foram enquadrados como usuários (idiotas), comprovando que só compraram para consumo próprio, já que a conta batia.
Sendo assim... eu acho que tem, sim, que liberar essa porcariada toda. Usa quem quer, né? Não é pq todo mundo pode comprar bebida alcoólica que todo mundo enche a cara e cai pelas sarjetas viciado por aí. Não é pq o cigarro (uma das piores drogas, na minha opinião) é vendido até na bomboniere da porta da escola (e não deveria ser vendido a menores) que tem nêgo por todo lado botando um tumor pela boca.
Eu não fumo. Parei de beber por causa da gravidez / lactação. Mas adoro vinho, cerveja, saquê. Não bebia / beberei para cair, não sou viciada e chorei de desejo por umas latinhas de cerveja gelada na gravidez.
Acho, como te falei no tuí, que o Brasil é um país irresponsável com sua fiscalização, então talvez não dê certo. Mas se fossem liberadas as drogas que fossem, e os impostos (bem altos) voltados à saúde e educação, não haveria motivo para preocupar com os viciados, os mal informados e os embalados.
Tenho MUITO mais medo do meu filho experimentar um ecstasy na balada, um ácidozinho numa rave ou uma carreirinha num show de rock que ele chegar em casa falando que fumou maconha, achou legal, mas que só vai fumar no fds, com uma cervejinha na mão.
E se a educação e informação fossem maiores desde a base, talvez não tivéssemos tanta gente indo atrás dessas porcarias no meio da bandidagem. A mesma bandidagem que depois assalta sua mãe na porta de casa, ou mata seu pai no semáforo por uma pedrinhazinha inha inha.
É isso.
Fiz um post (pra variar) pra dar minha opinião.
Beijocas

Mari Hart disse...

Querida, eu tenho MUITO a falar sobre esse assunto, não caberia em um comentário, viraria um post! Começo dizendo que meu marido tem banda reggae e daí vc já imagina né?! rs... Sou 100% a favor da legalização não para sair fumando por aí, mas a legalização como foi feita em países de 1º mundo com disciplina e organização, evitaria muitos crimes e quebraria o tráfico de drogas que é tão forte. Acontece que o preconceito e o falso moralismo é sempre muito maior do que o questionamento! Existe um tabu nessa sociedade que nos impede de evoluir. Pq para mim a legalização é evolução. Adorei seu post e sua coragem de dar a cara a tapa! É isso aí!

Patrícia Boudakian disse...

Olá, conheci seu blog pelo twitter (estou te seguindo, sou a Pat Boudakian) e sempre passo por aqui, mas nunca comentei (eu acho, não lembro rs). Olha, posso dizer que eu poderia ter escrito este post. Penso exatamente como você, sem tirar nem por. Também já fumei e sempre tive uma relação muito saudável com minha mãe quando o papo era sobre maconha. Você foi muito corajosa em ter exposto sua opinião e isso é admirável, diferente desse anônimo ridículo que não tem coragem de mostrar a cara. E pelo visto não tem nem argumento. Infantil que só ele.
Enfim, tenho uma filha pequenina e pretendo ter uma relação super aberta com ele. Como você disse, é fato que nossos filhos vão fumar em determinado momento e a gente tem que ter a cabeça aberta pra saber lidar com isso e conversar com eles.
Como a Mari disse aí em cima, eu tb tenho muito a falar sobre esse assunto. Um dia escrevo um post e te convido pra participar do debate. Tô orgulhosa de encontrar pessoas inteligentes e corajosas como você. Por que de gentinha mais ou menos (como esse anônimo) a blogosfera tá cheia.
Beijão! (vou te linkar pra não perder de vista!)

Sarco disse...

Parabéns pela coragem de levantar essa bandeira, amiga. Só tenho certeza de UMA coisa nisso tudo: a Beatriz terá uma criação que permite liberdade sem largar mão da responsabilidade. Esses 2 pontos me norteiam e deram certo até hoje. Forte abraço e uma ótima semana.

Rayza disse...

Então kira,eu sou super a favor da legalização...quando meu pai descobriu que eu fumava,ele conversou cmg e disse que nao se importava desde que eu fumasse em casa...pode parecer um paidemerda mas antes estar ali na vista dele do que na rua sabe se lá com quem né?entao se minha filha quiser fumar dentro de casa eu dou total apoio, ate do uns traguinho junto -ñ kkkk, antes fumando em cass do que no baile funk no meio da putaria c um monte de cara passando a mao e gritando UHHHH É VAGABUNDA..! e ahhh eu bebo,fumo,de vez enquando do uma bolinha no baseado e olha cuido super bem da minha filha sozinha...sem contar q a maconha ajuda até a melhorar o mau humor ;) sei q mta gente vai axar um absurdo massss...opniao é que nem cú né? bjssss adorei seu texto

Anônimo disse...

é... "e vai prostituir sua filha em casa também pra saber se ela gosta, melhor em casa do que na rua né!" - desculpa a comparação radical, mas não concordo!, realmente se você já usou, experimentou, beleza, agora colocar seus filhos para experimentar aí já é muito radical...
na minha opinião, você tem que orientar seus filhos, mas a decisão de experimentar ou não cabe a cada um, e independente se vai experimentar na rua ou na balada ou no inferno, o que vale é a orientação que recebeu em casa.

gosto do seu blog, leio todos os dias, e não sou um anônimo qualquer(kkkk) que critica sem noção, só estou expondo minhas opiniões.

Beijos Kira!
Parabéns pelo Blog!

(ah, não sou nenhum dos 2 anônimos problemáticos ok!!)

andrea disse...

Oi Kira,concordo com vc,a maconha ja devia ter sido legalizada a tempo,legalizar nao e liberar,deve ter regras como ha na Holanda, se eu nao me engano,so se pode fumar em lugares fechados por ex,nao na rua pra tdo mundo ver etc...Nao fumo nunca fumei,mas tenho pessoas proximas que fumam e trabalham e tem familia etc,Moro em Floripa e aqui tb tem muito surfista e cmo tdos sabem a maioria dos surfistas fuma,mas nunca vi um deles fumando crack,ou cheirando por ai,pelo contrario quem fuma maconha nem sequer bebe,pq ela acalma e a pessoa nao sente vontade de outras drogas..e pra quem nao sabe a maconha e usada em clinicas de reabilitacao para pessoas que usam drogas mais pesadas,na hora daabstinencia e dado maconha para o paciente ficar mais calmo,e usada como remedio.Agora me dizer que ela leva a outras drogas,cmo vi em um comentario,pode parar ne,se nao tem conhecimento sobre,nao usa entao nao opina.VA SE INFORMAR!!!

andrea disse...

...Quem diz que a maconha leva a outras drogas sao meus avos de 80 anos que antigamente viam aquelas pesquisas em que perguntavam as usuarios de drogas pesadas se elas ja tinham usado maconha,e claro que sim,capaz que quem usa crack,nao vai ter fumado maconha,acontece q ela nao teve o resultado que a pessoa queria,por ser calmante.AGORA NUNCA VI UMA PESQUISA PERGUNTANDO A USUARIOS DE MACONHA SE ELES JA USARAM OUTRAS DROGAS.Aposto que nao.pelo menos a grande maioria.

Anônimo disse...

Cuidado com as besteiras que escreve, pode ter gente do conselho tutelar de olho em você. Fica a dica, ok?!?
Luciana Pigonetti Braga

VAN disse...

como tem gente nos dias de hoje que ainda tem a cabeca tao fechada,atrazada,vc ja viu o video do FHC e do Dr.Drauzio?? Engracado duas pessoas tao inteligents e conhecidas aonde quer que vao serem a favor da legalizacao neh???

Niko disse...

A Maconha não é droga. É a cura.
É ilegal justamente por seu efeito analgésico e milagroso.
NÃO VÃO legalizar, pois quem está no poder, ganham mais dinheiro com propina do que com os impostos.
E além do mais, pense em quantas indústrias iriam se Fuder com a legalização, desde indústrias de Cigarro, (maconha não é prejudicial, pelo contrário), Indústrias farmaceuticas ( 33% dos remédios existentes poderiam ser substituidos pela cannabis), Indústrias de Algodão, Nylon, etc... (Nem todos sabem, porém pode-se criar até mesmo roupas e acessórios de maconha), Indústrias de Cosméticos (gel para cabelo, cremes faciais), O leite de maconha é o mais parecido com o leite materno!

E o principal, com o óleo da cannabis, dá pra fazer diesel... (Foi inventado pelo Henry Ford)
Isso iria tirar a família Rockfeller da pirâmide dos mais ricos em algum tempo...

Sem falar quanto dinheiro os politicos corruptos ganham por fora com o tráfico.

PS.: usem cachimbo, o que faz mal é o papélzinho. ( Carbono baby! This is True!)
Fora isso, não se encontra nenhum elemento prejudicial ao corpo humano na maconha.

THC = TetraHidroCannabinol, nós temos milhões de receptores dessas substâncias em nosso cérebro. Agora a questão, por que?
Deve ser muito importante, reflita.

Tantos pensadores como Albert Einsten, Pitágoras, Isaac Newton, Leonardo Da Vinci, Thomas Edison, e muitos outros filósofos e personalidades marcantes.

Por essas e outras eu grito, LEGaliZE IT!

BIBI disse...

QUERIDA, VENHO ENFRENTANDO ESTE DILEMA. A CERCA DE 4 MESES DESCOBRI Q MEU MARIDO FUMA MACONHA, COM UMA PROPORÇÃO DE TRES VEZES POR SEMANA. QUANDO NAMORÁVAMOS ELE HAVIA ME CONTADO, MAS DEPOIS DISSE TER PARADO E EU , EM MINHA ILUSÃO, ACREDITEI. FUI CRIADA EM FAMILIA TRADICIONAL, QUE NEM PODEM SONHAR C ISSO. N SEI O QUE FAZER, AMO MEU MARIDO, É UM HOMEM BOM, TRABALHADOR , COM OBJETIVOS E SONHOS NA VIDA, MAS TEM ESSE DEFEITO, E QDO TENTAMOS FALAR DO ASSUNTO, ELE DIZ Q N FAZ MAL A MIM NEM A NINGUEM, SÓ A ELE MESMO, QUE É UM PROBLEMA DELE, QUE ELE N ROUBA NEM MATA NINGUÉM PQ FAZ USO DISSO... PENSO NA SEPARAÇÃO... ME AJUDE...

BIBI disse...

QUERIDA, VENHO ENFRENTANDO ESTE DILEMA. A CERCA DE 4 MESES DESCOBRI Q MEU MARIDO FUMA MACONHA, COM UMA PROPORÇÃO DE TRES VEZES POR SEMANA. QUANDO NAMORÁVAMOS ELE HAVIA ME CONTADO, MAS DEPOIS DISSE TER PARADO E EU , EM MINHA ILUSÃO, ACREDITEI. FUI CRIADA EM FAMILIA TRADICIONAL, QUE NEM PODEM SONHAR C ISSO. N SEI O QUE FAZER, AMO MEU MARIDO, É UM HOMEM BOM, TRABALHADOR , COM OBJETIVOS E SONHOS NA VIDA, MAS TEM ESSE DEFEITO, E QDO TENTAMOS FALAR DO ASSUNTO, ELE DIZ Q N FAZ MAL A MIM NEM A NINGUEM, SÓ A ELE MESMO, QUE É UM PROBLEMA DELE, QUE ELE N ROUBA NEM MATA NINGUÉM PQ FAZ USO DISSO... PENSO NA SEPARAÇÃO... ME AJUDE...

Ariane disse...

é bem assim.. acho que não existe um motivo de NÃO legalizarem! pensem comigo.. se legalizam a maconha os nossos "protetores" (policiais) não ficariam mais correndo atras de uma erva natural que não faz mal a ninguém e se preocupariam mais com o combate das armas! me desculpem a expressão mas nós vivemos numa putaria só pelo fato de que algumas pessoas gostam fumar um, e também o que a maconha faz de mal? simplesmente você fica numa paz interior total, já viu alguém fumar maconha e matar? ao contrario do que o crack e outras drogas fazem.. acho mesmo que as pessoas deveriam tomar vergonha na cara e se conscientizarem de que a maconha não faz mal nenhum a sociedade!

Mosquetman disse...

Vou falar pra vcs agora o que mata!
A ignorância e preconceito sobre esse tema. Não tem o porque pessoas aqui comentarem algo sem nunca terem provado! Outra coisa entrei aqui nesse blog porque procurava outra coisa e cai aqui e nunca vi tanta falta de informação... Graças aos nossos políticos e a mídia que gostam de manipular as pessoas como escravos dementes... Na real MACONHA não faz mal o que faz mal é viver num lugar aonde a hipocrisia está acima de muitas coisas ainda...principalmente no Brasil que é um pais atrasado!