domingo, 5 de fevereiro de 2012

Mudamos

O blog mudou! Agora somos .com!
Ainda estamos ajeitando a casa nova, uns detalhes aqui e outros ali, mas gostaria muito da opinião de vocês lá!
O Blog, aqui no blogspot ficará aberto ainda por um bom tempo, já que não consegui exportar todos os posts para o novo, e ainda não sei o que fazer quanto a isso!


Vem gente!



sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Sua vida sexual, como ta?

Hoje estou falando sobre sexo lá no MMqD!
Modéstia parte o texto ta lindo e as participações nos comentários também. Sucesso total! Conto com vocês lá, para compartilhar, rir, debater!


Existe vida sexual pós maternidade?
Beijos

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Charles( o gato!).



Filha,O Charles sumiu no sábado. Não sabemos o que aconteceu, já que não estávamos aqui e o seu avô não soube explicar ao certo. Mas creio eu que chegou a hora dele, e ele se foi para longe para não nos fazer sofrer.Fiquei um tanto aliviada, pois você só o chamou algumas vezes, lembra dele vez ou outra, mas por sorte não aparentou ficar mal por isso. Talvez por você nem entender ao certo.Espero que quando crescer, você tenha viva a memória dele, de como ele foi seu companheiro e amigo fiel. De como ele brincava com você, te aguentava puxando o rabo dele, abraçando ele e correndo atrás dele.


Charles, obrigado pela lealdade. Pela amizade. Você realmente foi e sempre será parte da nossa família. Meu guerreiro. Nunca duvidei da sua lealdade e amizade, mesmo quando todos diziam que você poderia machucar um pequeno bebê indefeso eu não dei ouvidos. E você, assim como eu esperava, nunca fez nada de mal para a Beatriz. Espero que, seja lá onde você estiver, que esteja bem. Ainda tenho esperanças de que você vá voltar para a casa, que só foi passear, namorar, caçar por aí. Sentimos a sua falta, iremos sempre te esperar.
Te amamos meu amigo.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Vitamina S...

Eu nunca fui uma mãe neurótica com limpeza, na verdade nunca fui uma pessoa neurótica com limpeza, nunca fui de esterilizar mamadeira e chupeta, de ferver não sei o que, passar álcool não sei aonde. Sempre achei tãão desnecessário.
Quando eu era solteira ou apenas casada, eu tive diarista, empregada, diarista e fiquei muito tempo sem nenhuma das duas e deu tudo certo, limpava a casa quando estava ficando inabitável mas né?Quem liga?
No ultimo mês de gravidez a Vita voltou para casa - já falei diversas vezes dela aqui, foi empregada e babá minha durante muitos anos, até depois que minha mãe faleceu - ficou meu último mês de gravidez e o primeiro mês da Bia. Eu não tinha de me preocupar com nada, já que ela já sabia como funcionava tudo e ainda fazia comida mineira para mim. A casa era impecável.

Era.

Hoje a gente vive de uma forma meio caótica, dispensei todo o tipo de ajuda e me virei. Faxinão uma vez por semana, e arrumar todos os outros dias, coisas que nem sempre acontecem.
E com isso a Beatriz adquiriu muita vitamina S.
O mordedor caiu no chão? Não deu 5 segundos ainda, corre coloca na boca!
A chupeta caiu no chão? Não deu 5 segundos ainda, corre coloca na boca!
O biscoito caiu e o cachorro lambeu? Não deu 5 segundos ainda e o cachorro é "limpo" corre coloca na boca!

Beatriz sobrevive, e o melhor, sem nenhuma sequela. Ficou gripada 1 ou 2 vezes. Tem uma saúde foda, come bem, nunca teve vermes, é limpinha, cheirosa e ainda ahazza corações.



E vocês são encanadas com limpeza ou também usam a vitamina S?




Vitamina S = sujeira. rs

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Aniversário da Mari da @annepires - Como foi?


E sábado foi aniversário da Mari, filha da querida amiga @annepires . Atravessamos a cidade, andamos um tanto seguindo a orientação do nosso mestre - google maps! - e enfim chegamos.
A festa foi toda linda, a decoração, os comes e bebes, as pessoas super legais que lá estavam, foi muito gostoso mesmo uma tarde muito bem aproveitada.





A Beatriz? Correu, brincou, fez amizade, brigou com a aniversariante, roubou brigadeiro, comeu cupcake antes da hora, se acabou no espetinho, deu susto na mãe com " mamãe cocozinho", pintou, brincou com cachorro, com gato, com o pai, com desconhecidos. E na volta veio o caminho todo dormindo, super cansada!


Mari e Bia - tava rolando uma briga.

Mari diz : Bia vem, senta. 


Fazia tempo que eu não passava um fim de semana tão gostoso, um sábado tão a vontade com pessoas realmente queridas.


Viram a decoração que linda? A Anne é quem faz!Assim como ela quem faz o layout aqui do blog, a arte para os aniversários da Beatriz e tudo mais. Ela é foda.




Eu apareço discretamente em duas fotos, quem achar ganha um doce.

Beijos

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Aperto no peito...

... e nem é do sutiã.


Escrevi um texto enorme porém super melancólico.
Então só quero dizer: Beatriz começa na creche dia 6 de Fevereiro, eu estou insegura e com o cu na mão.
Eu espero de verdade que tudo de certo, que ela se adapte e que principalmente eu me adapte a tudo isso, porque preciso.
Meu livro está empacado, e tenho de entregar para a editora fim de Março. O problema é que eu sento para escrever e a Beatriz sobe na cadeira junto comigo e quer brincar de cavalinho, resolve tirar todas as coisas da geladeira e espalhar pelo chão para os cachorros comerem, ou até mesmo brincar de artista pintando todas as paredes e documentos que ela não sei como encontra.
O tempo que me sobra quando ela dorme ou eu durmo, ou eu como, ou eu tomo banho, ou eu escrevo algum texto para entrega imediata, ou eu não faço nada disso e fico jogando(como aconteceu nessa ultima semana).

E vocês achando que RN da trabalho.


Mas sério, eu to apreensiva e pela primeira vez completamente insegura nesse negócio de maternidade. Sem saber se estou fazendo a coisa certa, se é a hora certa. Cumpri meu propósito de ficar 2 anos integralmente com ela. E para dizer a verdade 2 anos e 3 meses.
Agora é outra etapa das nossas vidas, e eu espero estar preparada.


Muitas coisas boas acontecendo.
Me desejem sorte.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Se você quer falir é com o patati, se você quer surtar é com o patatá...♪ ♫

Como já disse a Beatriz não assiste televisão, e já disse aqui também que não foi escolha minha e sim dela. Eu insisti, mostrei vários desenhos, quis que minha filha fosse " uma criança normal que assiste tv" - porém passando longe da tv aberta, no máximo dvds! -, e nessas assisti muitas coisas que olha, preferia nem ter visto.

Meus preferidos, meus porque a Bia caga e anda, são ainda Cocoricó - que a Bia só liga para a música de abertura - e a Galinha Pintadinha , que a Bia até curte assistir um vídeo ou outro no youtube e até já sabe pedir qual quer assistir: " barata ", " piu piu", " boletinha".

Nessa minha busca por DVDs para a Beatriz um dia o vendedor de uma loja falou  " Leva esse, Patati e Patatá as crianças A D O R A M ".
Eu na minha ingenuidade comprei.
Para piorar a situação, coloquei meus sobrinhos para assistir juntos, todos empolgados, felizes, radiantes.

O DVD começa e a cara de todas as crianças foram essa:

fonte: google.

A única coisa que a mãe-tia-de-merda que vos fala conseguiu dizer foi: QUE PORRA É ESSA?


Juro, eu fiquei chocada.
Eu achei feio, de mal gosto e totalmente nonsense.
Óbvio que as crianças não gostaram.


E ai, seus filhos curtem?O que vocês acham?

domingo, 22 de janeiro de 2012

A vida noturna de uma mãe!

Nem só de fraldas sujas, falta de sono do bebê (e excesso na mãe!), choro e mamadas consiste a vida noturna de uma mãe. 
De início pode ser difícil sair dessa rotina por vezes estressante, mas por incrível que pareça é possível sim. Claro que você tem de contar com uma estrutura, alguém para ficar com o bebê, etc.

Eu sempre fui de sair bastante, mesmo casada e até mesmo pelo marido ter uma banda e sempre tocar por ai a gente sempre saia. E como já disse, eu sai até umas semanas antes da Beatriz nascer, isso para mim nunca foi problema.
E quando a Beatriz nasceu foi um pouco complicado, apesar de ter me adaptado fácil a nova vida e rotina com o passar dos meses eu comecei a sentir falta de sair e de me distrair um pouco.
A primeira vez que sai a Beatriz tinha 4 meses, e foi para o marido fazer um show aqui em Campinas mesmo, deixei a Beatriz com a minha sogra e com leite ordenhado. Foi tudo tranquilo por lá, mas eu não conseguia parar de pensar na Beatriz, de falar da Beatriz e ligava a cada 5 minutos para saber se estava tudo bem.
Com o tempo a gente vai relaxando e pegando mais confiança em quem fica com a criança. Claro que já houve imprevistos, do tipo chegar no barzinho e ligar para saber se estava tudo bem e não estava. Ter de voltar, acalmar a situação e volta novamente para o bar.
Creio que, isso é necessário na vida de uma mãe, precisamos nos distrair, ter uma vida social além dos grupos de mães, falar sobre outros assuntos, frequentar locais que gostamos e ter uma vida de casal além da vida pai e mãe.

E ontem depois de alguns meses sem sair para barzinhos e afins saímos. E foi uma das saídas mais tranquilas que já aconteceu.
Passei o dia falando com a Beatriz sobre ela dormir na Tia Marlene, perguntando se ela queria, o que ela queria levar, o que ela queria fazer lá. Passei o dia bem grudadinha com ela, brincamos muito, nos arrumamos juntas, e em todos os momentos expliquei que ia sair com o papai, ela iria dormir na Tia Marlene e hoje iríamos buscar ela.
Apesar da segurança que eu estava tentando passar para ela, eu estava bem insegura por conta dos últimos acontecimentos, por duas vezes a Tia Marlene veio buscar ela aqui nessas semanas que se passaram e a Beatriz não quis ir, dando pra trás de última hora assim. Então eu tinha muito receio.
Mas foi tudo tranquilo, desceu do carro, mandou beijinho, virou as costas e entrou com seu guarda chuva!

E a nossa noite foi ótima, me diverti como há muito tempo não fazia, revi muitos amigos, amigos que não via desde o Ensino Médio, amigos que não imaginava encontrar e tudo que tem direito.
Bebi, conversei, dei risada, tirei muitas fotos.
E a Beatriz? Teve uma ótima noite de sono, dormiu super bem, não deu trabalho, comeu melhor do que em casa e chegou hoje em casa sem saudades da mamãe. Injusto!rs.

Mas disso tudo, o que eu sempre digo para as gravidinhas ao redor que ficam em pânico achando que a vida irá acabar quando o bebê chegar, saiba: A Vida só acaba se você quiser.




E ai, conseguem sair só o casal ou com amigos sem a cria?

Minha vergonha pela Super Nanny e a questão da obediência. - Parte II

- Não sou contra castigar as crianças. Sou contra aplicar uma cadeirinha do pensamento para uma criança de 2 anos, que no máximo, deixará de fazer algo não porque compreendeu que é errado mas sim por medo de ir parar na tal cadeirinha (assim como quando a criança apanha e não faz mais, por medo de apanhar novamente, não por ter entendido o erro).
Castigo em crianças maiores que tem  capacidade de reflexão é totalmente válido. 


Minha filha é bem educada, arteira como toda criança na idade dela. Mas se falamos que não pode, e explicamos o porque, e rola uma conversa ela não faz. Quando raramente há a necessidade do castigo, eu prefiro conversar ( e ela nunca mais repete o ato!) do que colocar em uma cadeirinha do adestramento.


Esse é o meu jeito de educar: que envolve somente eu e a Beatriz. Não estou cagando regra, dizendo que é o certo, esse é o MEU certo, a forma como ESCOLHI, lendo MUITO sobre. Vocês eduquem o filho de vocês como quiserem.

Não modero comentários, e aceito anônimos pelo direito a liberdade de expressão, porque acho que se é para ter uma discussão, um debate, que todos possam participar.
Mas não me venham com falácias, por não poder - ou não ter capacidade - para discutir e debater sobre o tema e querer fazer isso com a minha vida.

Fica a dica: http://pt.wikipedia.org/wiki/Fal%C3%A1cia


Beijos

sábado, 21 de janeiro de 2012

Minha vergonha pela Super Nanny e a questão da obediência.

fonte: google.




A coisa mais bacana e louca da maternidade é educar uma criança. Estamos educando alguém para o futuro, e acredito que cada mãe, dentro de si, tem a certeza do que NÃO QUER que seu filho seja. E isso é algo bem particular.
Nos últimos tempos houve um estouro de livros de " como educar uma criança", realmente esse é um mercado muito lucrativo cheio de pais desesperados para adestrar suas crianças. Adestrar sim, porque a maioria dos que li, é basicamente isso: adestre seu filho para viver em paz.
Adestre para o sono, adestre para o certo e o errado, adestre para isso, adestre para aquilo. 


Educar uma criança é muito difícil e exige muita paciência e persistência (e talvez umas doses de vodka!). Mas se você opta por educar de uma forma fora dos padrões, ou tentando fugir um pouco do senso comum é bombardeado de porquês.
Eu tentei usar o método da " cadeirinha para pensar". Sabe? Aquele velho castigo. Porque isso é castigo, minha mãe usava isso comigo. A tática é a mesma, só mudou o nome.
Tentei e foi um berreiro, a Beatriz vez ou outra ficava na cadeirinha. E até que eu comecei a pensar: Pera ai, eu não estou educando, eu estou adestrando.
Adestrando um comportamento, ação e reação: se você fizer tal coisa a consequência é tal coisa. A mesma coisa de bater: se você fizer isso, você vai apanhar! 
Isso não é educar, é ameaçar.
Seu filho - principalmente se for muito novo tipo até 4/5 anos - quando senta ali para pensar ele não tem capacidade de entender o que ele fez de errado, o porque aquilo é errado, e o porque que ele não deve fazer novamente. Isso é função dos pais explicarem.
Ele vai deixar de fazer aquilo não porque entende os riscos, o porque é errado, mas vai parar de fazer porque sabe que vai ter de ficar na merda da cadeirinha que é um saco. Mesma coisa quando batem, seu filho não deixa de fazer tal coisa porque aprendeu apanhando, mas sim por medo de apanhar novamente.
Isso não é ensinar.

A Beatriz é o terror, e eu creio que é fase. Todas as crianças passam por isso, é normal. Quem tem de saber como agir sou eu, não ela. Quem tem a obrigação de ensinar sou eu.
Quando a Beatriz pegou o microfone do marido que custava R$300 e deu banho nele, ficamos realmente bravos. Conversamos, demos bronca, explicamos o porque não podia, que aquilo era do papai. Hoje ela não mexe em mais nada o quarto que ficam as coisas do papai, quando quer pede.

É como a obediência, eu não quero uma filha obediente, que acate tudo o que eu falo sem questionar, sem saber o porque, só porque eu sou a mãe dela. Quero sim que ela me respeite, e isso é automático, ela me respeitando e sabendo o porque das coisas ela entenderá um "não pode".

Vale lembrar que são apenas crianças descobrindo o mundo, e quem tem de dizer o que é certo e errado - na concepção de cada família - são os pais. Crianças que estão descobrindo o mundo não tem ideia de risco, perigo, e limites deles próprios. E nós temos a função também de entender que ali não é um animal para ser adestrado, mas uma criança com sentimentos e únicas.
Se a fórmula fosse simples, para educar, para dormir, para aprender, para viver, todos esses escritores seriam deuses, e nenhum pai teria problema com os filhos.




Você quer um filho que te obedeça na base da ameaça ou um filho que entenda e te respeite só pelo fato de ser mãe? 

Enfim, fica a reflexão! 
Beijos

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Das coisas inexplicáveis que crianças aprendem.

1) Cutucar o nariz.
É incrível como é quase instintivo. A Criança aprende a cutucar o nariz e ninguém sabe explicar como. Hoje, Beatriz dedica alguns minutos do dia para isso, é uma concentração incrível.

2) Comer caquinha de nariz.
Nojento, e um dia vi a Beatriz fazendo e pensei " caramba, como ela aprendeu a fazer essa nojeira?". Depois que eu falei que ia dar bicho na boca dela ela parou de comer. (Psicologia infantil wins!).

3) Avisar peido.
Um dia no banco, fila gigante, eu e a Beatriz. Do nada um som de peido muito alto na minha direção, todos olharam para mim porque né, aquilo não seria capaz de sair de uma inocente criança. Antes de eu começar a me justificar a Beatriz olha para mim em alto e bom som " mamãe, PEIDEI" e começa a rir. Todos acharam fofo...

4) Associar coisas a pessoas.
Beatriz acha que todos os celulares da casa são do vovô. Que todos os cigarros são da mamãe. E que... todas as camisinhas são do papai. O problema não é ela achar isso em casa, é achar isso na rua.
Estávamos eu, Beatriz e uma amiga em uma farmácia. Beatriz olhando tudo, eu me distraio e quando vejo a Beatriz esta com uns 8 pacotes de camisinha na mão vindo na minha direção. E enquanto todas as senhorinhas da farmácia me olhavam com aquele olhar matador a Beatriz solta " É DO PAPAI!".


Hoje, entendo o porque de nossos pais nos fazerem passar tantas vergonhas propositalmente na adolescência, mostrando fotos constrangedoras para nossos amigos e namoradinhos. Acho que é uma forma de vingança por tudo que nós já os fizemos passar.
Eu aguardo ansiosamente esse dia.


Beijos

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

27 meses!


2 anos e 3 meses.


Nesse ultimo mês algumas coisas bem peculiares mudaram no seu comportamento. Você está mais arteira, bem mais arteira. Esta terrível para dizer a verdade. Aceitou o papel de irmã mais nova, e agora ir na casa da sua avó se tornou uma tarefa difícil, já que antes você gostava de ir para brincar com seu irmão e agora é para brigar.O Lucas tem bastante paciência com você, porque não é fácil, você puxa o cabelo dele, já chutou ele, já até ficou de castigo na casa da vovó, e também sempre desliga o computador dele bem na hora em que ele está passando aquela fase crítica do jogo preferido.

Agora você é meu papagaio, repete tudo. Canta, e algumas músicas já canta quase completamente sozinha.Hoje você não completa apenas 27 meses, completa 36 meses de existência (9 no útero e 27 fora). Mês que vem você vai para a escolinha, será uma grande mudança para nós mas eu confio em você filha, confio porque você sempre me surpreende e dessa vez não será diferente. Isso tudo fará um bem danado para você.
Hoje notei uma coisa nova, dois dentes. Inferior e aqueles lá do fundo. Achei que todos seus dentes já tinham nascido, mas não. Fomos surpreendidas novamente. E isso explica muita coisa.

Por coincidência hoje é aniversário de três pessoas muito especiais na nossa vidinha. Suas duas tias postiças: a Mirian e a Mandinha, amigas da mamãe de todos os tempos, momentos, horas e tudo que tem direito. E do seu avô Nicolau. Esses capricornianos que nos cercam não é mesmo?


Te amo filha.Que a vida seja sempre doce.

O (meu) Terror Noturno.



Preparem-se pois esse post contem muitas doses de drama de mãe.


Essa noite eu me senti uma mãe de RN. Na verdade nem chegou perto, porque a Beatriz foi uma RN tranquila e totalmente previsível.
Na verdade essa noite foi parecida com um pesadelo em looping eterno.

Juro que nunca tive uma noite de " sono " tão horrível na vida.

Beatriz passou a Quarta-Feira na casa da Tia Marlene, para eu dar uma ajeitada na casa, fazer compras, e visitar uns clientes (meu novo freela, depois conto!). Dia tranquilo, ela passeou, brincou e fez as coisas de sempre.
Chegou em casa por volta das 19 horas sem tirar seu cochilo do dia. Ficou brincando, o papai já tinha chego, jantou, tomou banho e fiz ela dormir.

E então o plano era passar uma noite agradável com o marido com direito a lingerie nova, e dormir cedo pois na quinta feira era dia de acordar as 7 da manhã, como tem sido todos os nossos dias desde que o marido começou o treinamento.
As 23 horas a Beatriz acorda. Animada, louquíssima querendo brincar. Relevei pois quando ela não tira o cochilo durante o dia raramente dorme direto até o outro dia. Então cansei ela, brincamos, ela tomou outro banho, fez uma boquinha e fui fazer ela dormir. E então começou que ela não queria que apagasse a luz do quarto. Conversei com ela, tentei apagar e ela começou a chorar desesperadamente pedindo para acender a luz.
Não quis o peito. Não quis deitar do meu lado. Queria ficar deitada em cima de mim e só. Tinha tanto sono que virava os olhos, mas não dormia.
Tentava apagar a luz e o show começava. E nisso já era 2 da manhã, 3 da manhã e eu ficando louca.
Surtei. Chorei. E pensei que era brinks do universo com a minha cara (só porque eu tinha lavado todo o quintal e nem sentia minhas pernas de tanta dor!). Enfim as 4 da manhã ela dormiu. E eu também.
As 6:30 da manhã ela acordou pedindo para acender a merda da luz, e eu lembro que meio sonolenta falei pro marido: é brinks, é pesadelo em looping, não ta acontecendo novamente! 

Mas estava, ela acordou super animada e não quis saber de brincar sozinha.
Durante o dia não pediu o tetê, não pediu para dormir e lá para depois do almoço eu fui tentar, falei que iria apagar a luz e ela nem ligou. Apaguei a merda da luz, dei o tetê e ela dormiu em menos de 5 minutos. E eu também, foi o cochilo de 40 minutos mais revigorante da vida. E a Beatriz dormiu umas 2 horas tranquilamente.

Agora a noite ela dormiu tranquila, sem choro, sem a cena da luz, normal como todos os outros dias.

A conclusão que tiro disso? Que eu vou dormir agora, porque se ela acordar de madrugada falando da tal da luz eu pelo menos dormi um pouco!


Beijos

(esse post foi escrito na quinta feira a noite(18/01) )

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Livro Mar Encantado.

No fim de Dezembro, uma grande amiga me falou que a mãe dela e o pai tinham escrito e publicado um livro infantil! Fiquei louca, e corri ver e me apaixonei! Então, vou deixar aqui para vocês verem, vale muito a pena mesmo gente!

Como já disse, livro é um ótimo investimento!


          "MAR ENCANTADO apresenta em prosa-poética as aventuras do golfinho bem brasileiro JUPI e sua turma pelos mares quentes e esnsolarados do Brasil e suas excursões com vovô Iberê, sábio golfinho, pelo Rio Amazonas até as distantes águas da Mauritânia. 
MAR ENCANTADO é um convite à poesia em prosa que desperta nossa sensibilidade para o cuidado de nossos mares e meio-ambiente em geral.Tem como público-alvo crianças da idade escolar até a melhor idade, pois as poéticas aventuras do golfinho JUPI e sua turma encantam a criança que temos em nós.Questões ambientais são apresentadas de maneira a comunicar sim os problemas na conservação do meio-ambiente e de nossa sociedade sem nunca deixar de lado a alegria e a esperança.Venha mergulhar no poético encanto de MAR ENCANTADO !"
Mar Encantado - Marcia Oppermann e Vicente Contador


Compre aqui! 
Mar Encantado no Facebook.




Beijos

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Medo da separação (?).

A Beatriz é muito grudada com o pai, muito mesmo! Dizem que é normal a menina ser mais grudada com o pai né?Então, a Bia é bem puxa saco, adora imitar o pai, come direitinho com ele, obedece ele que é uma beleza, acorda ele com beijinhos, enfim, um grude só!
E o papai era todo dela, já que ele trabalhava em um horário super flexível e algumas vezes deixava de ir para ficar conosco. Agora o papai mudou de emprego, entrou para uma empresa super legal e fazem duas semanas que ele tem saído mega cedo, e chegando em casa em um horário diferente do habitual.
Com isso a Beatriz tem estranhado muito.
Já é de costume ela dar beijinho no papai para ele sair e a gente leva-lo até o portão de casa.  Mas hoje foi diferente, a Beatriz soltou um " qué junto!" e saiu correndo colocar o chinelo. Quando ela percebeu que não ia, ficou chorando e chamando pelo pai no portão.
Eu expliquei, expliquei, expliquei. Falei que o papai voltava logo, que todo dia ele voltava, que ele tinha ido trabalhar e na volta ia trazer pão de queijo, mas nada adiantou.

Beatriz saiu pelo quintal de bico, pegou o chinelo, jogou no chão e soltou um "MERDA!". 
Eu ri.







E vocês, como lidam com esses momentos dos pequenos? Eles veem o pai saindo trabalhar e querem ir junto? Como funciona ai?


Beijos

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Resultado Sorteio Liten - Moda em sonhos!




E quem leva essas fofuras para casa é a :






Parabéns Graziele. Enviei um email para confirmar e aguardo resposta! 




Obrigada a todas que participaram! 

domingo, 15 de janeiro de 2012

Hora de arrumar!

google.

Já disse aqui que de tempos em tempos arrumo o guarda roupa da Beatriz, basicamente quando muda a estação, ou quando ela da uma "esticada" legal!
O fato é, o guarda roupa da Beatriz estava parecendo esse da imagem!
Além de bagunçado, estava com muitas roupas, tantas que não tinha mais espaço e as roupas que lavei durante a semana estavam acumuladas em um canto no quarto sem espaço para guardar. Tenso é pouco.
Então depois de muito enrolar, resolvi arrumar.

Em primeiro lugar, façam isso quando a criança não estiver em casa. Principalmente se a criança tiver a idade da Beatriz pra mais, porque eles mexem em tudo, dai mais atrapalha do que qualquer coisa.
Acho que não tem muito método para arrumar guarda roupa né? Mas aqui como o guarda roupa da Beatriz tem uns nichos o que facilita muito pois separo em partes: calças, blusas de manga comprida, outras coisas que são cachecóis, toucas, bolsinhas, paninhos, etc.
Então eu arrumo primeiro os nichos, vou nicho por nicho para não ficar muito complicado.

Separo: roupas para colocar no guarda roupa novamente, roupas para mandar arrumar, roupas para doar.
E vou fazendo isso um por vez.
Dessa vez rolou um desapego, como já disse a Beatriz ganha muita roupa mesmo, não importa a data. Além dela ganhar muito eu comprei várias roupas para ela nos últimos meses, principalmente conjuntinho de short e blusinha para o calor. Então não há necessidade de ficar acumulando roupa velha e surrada.


Por fim consegui separar 10 sacolas de roupas para doar. E o guarda roupa continua lotado.

Alguém tem alguma solução para isso? 
Doar tudo e comprar tudo novo?
Como vocês fazem?

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A ausência da culpa.

Há um tempo, em uma desses grupos do facebook, conversando sobre parto começou uma discussão bem acalorada, e porque não, desrespeitosa.
O discussão que até então estava interessante, partiu para a agressão. A agressão de impor.
E isso já se faz uns bons meses, porém hoje ao ler um texto muito interessante* me fez pensar sobre tudo isso novamente.

Em meio a essa discussão eu tentei me sentir culpada, culpada por na época da minha gravidez ser tão inocente e não ter buscado uma informação mais concreta. Inocente por acreditar naqueles médicos - nas palavras de quem estava conversando " manipuladores, comerciais, etc" - que cuidaram de mim por quase 20 anos e me "enganaram".

Abre parenteses:  Para quem não sabe, explico: A Beatriz nasceu de cesárea mesmo eu tendo muita vontade de um parto normal. Em momento algum pensei na dor do parto normal, nem senti medo, sempre encarei como natural. Já que na época minha cunhada já tinha tido dois filhos de parto normal e tinha sido tranquilo, e pelo fator também de antigamente - meus avós - tiveram a única opção de um parto normal e sempre correu tudo bem! Porém, quem me fez escolher a cesárea não foi ninguém de dentro da maternidade. Foi meu cardiologista. CardiologistaS. Esses que me acompanhavam desde que eu nasci. 
Na maternidade de Campinas (SUS), em casos de risco como o meu é aconselhado cesárea dependendo do estado da pessoa, no meu caso, eles me pediram uma avaliação com o cardiologista. Fiz com o da maternidade, que me pediu para ir nos meus particulares porque pela gravidade da minha cirurgia e por ele NUNCA TER VISTO uma cirurgia assim, ele não sabia nem o que dizer. 
Eu nasci com TRÊS problemas no coração, e ao abrir meu coração o médico só sabia DE UM, os outros dois comigo aberta ele teve de resolver ali NA HORA. Tanto que, o tipo de cirurgia que ele fez foi ali inédita, e hoje consta até mesmo nos livros de medicina.
Depois da minha cirurgia meu cirurgião fez duas cirurgias iguais, porém, as duas pacientes veio a óbito antes de completar 15 anos. 


Quando fui nos meus cardiologistas aqui de Campinas ( Dr. Hamilton, e Dra. Maria Helena Vidotti ), fiz uma bateria de exames com o Dr Hamilton e pedi para ele dar a opinião dele sobre cesárea ou parto normal.
E ele me disse o seguinte: Isabela, eu não sei ao certo o que te dizer. Em casos simples de cardiopatas eu indico de olhos fechados o parto vaginal. Porém o seu caso é muito delicado, por ser único. E não temos parâmetro sabe?Não temos como dizer como é, o que pode acontecer, os riscos. O que sabemos é, seu coração tem apenas 40% da força de um coração normal para bombear sangue para o seu corpo. Seu coração é compatível com o coração de uma senhora sedentária. O parto normal pode ser arriscado por exigir muita força, por você ter de fazer força, e o seu coração - nem sua válvula  artificial - podem aguentar. É um risco muito grande. É como se você fosse uma cobaia, um teste para futuros casos. E essa é a minha opinião não só como seu médico, mas como um grande amigo da sua mãe, e por ter te acompanhado desde que nasceu. Mas a escolha é sua, você tem de ver e saber se assume o risco ou não.

Com isso pensei: Mais vale eu com saúde para conseguir cuidar da minha filha, do que correr um risco que eu não sei qual é. 


Fecha parenteses. 

Seria muito mais fácil eu me sentir culpada, pelas vezes que tentaram me conscientizar sobre o parto normal - mesmo eu sempre deixando sempre explicito a minha vontade por tê-lo e a minha consciência de ser o melhor para mãe e para o bebê -, seria muito mais fácil eu me menosprezar, menosprezar MINHA vontade, MINHA ESCOLHA e também a minha história.

Por sorte eu aprendo muito e rápido. E o que mais me deixou aliviada foi aprender nesses grupos onde xiitas se encontram. Aprendi que minhas escolhas são só minha. Que pessoas são indivíduos diferentes entre si. Que cada um tem uma história, um porque, uma verdade que lhe convém ou que realmente acha melhor para si.

O que vejo e me entristece é ver tantas pessoas com informação das boas, que ao invés de repassa-las e ensinar quem realmente precisa aprender, perde seu tempo e seu vocabulário falando, agredindo, massacrando quem tem a informação e já fez sua escolha. Esse tempo, seria muito melhor gasto fazendo trabalho voluntário.
E como me disseram hoje, digo isso com propriedade. Porque parei de militar sobre amamentação por aqui, parei de militar na internet onde qualquer um tem a informação que quiser e comecei a militar onde ninguém tem acesso a essas informações. Comecei a fazer trabalho voluntário, e contar minha experiência sobre amamentação, ensinar, conversar, ser um ombro para mães que não tem essa informação, mães essas de um bairro super carente, que frequentam um posto de saúde muito bacana e que a mãe mais velha do grupo tem 19 anos. Mães que não tem escolha, pois pelo SUS se você tem uma saúde perfeita é parto normal sem te perguntar. E pensando por um lado mais crítico, isso é respeitar a escolha da mulher?
Sinceramente, não tenho uma opinião formada para isso. Porque acredito sim que as taxas de cesárea no Brasil tem de diminuir, e o SUS é o que mais colabora nisso. Porém, cadê a escolha da mulher?

Aprendi muito com essas meninas, até porque é uma realidade totalmente diferente da minha, das pessoas na qual convivo. Não tem internet em casa, são batalhadoras, e muitas são mães solteiras. Muitas optam por amamentar sem pensar duas vezes, não pelos benefícios, mas porque não tem dinheiro para o NAN.
Algumas ali não conseguem amamentar não por falta de vontade, mas por fatores externos, muitos dentro do próprio posto de saúde, como já contei aqui uma vez.

Então é uma militância muito mais delicada, muito mais real, e creio eu muito mais eficaz.

Por fim, deixo para vocês o texto da minha amiga Daniela.



acho engraçado gente que é contra o preconceito aos gays, negros, etc., a todos os rotulados como "diferentes".. quem acha um absuuuurdo essa "discriminação" generalizada.. que é partidário da aceitação das "diferenças", da liberdade acima de tudo, da liberdade de expressão.. apedrejaaaar uma mulher por, veja bem>> diante de toda e qq muito boa informação, optar por um parto operatório. isso tb é descriminação! se ela sabe muito bem, com muita propriedade, sobre os benefícios do parto normal à ela e ao bebê, sobre a corrupção da indústria cesarista, sobre todos os tipos de intervenções/não intervenções nela e no bebê, sobre todas as implicações de sua escolha, sobre as questões da humanização.. e ainda assim opta pela cesariana, gente.. o problema é dela! como a xiitada costuma dizer, "o parto é nosso"! se é "nosso", pq não respeitam? dane-se se fariam o mesmo, se aceitam, se concordam.. dane-se, pq ninguém está na pele do outro. limites são extreeeemamente pessoais. uma história de vida, é única. respeitar os próprios limites é primordial, é coisa de sabedoria extrema. "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é" não basta??? estou farta de ver a "galera" do PN (com aquela beeela episiotomia, 25 pontos a menos, em média, do que uma cesárea, embora a segunda interfira em planos certamente "mais nobres" do corpo humano), do parto natural, do domiciliar, caindo de porrada verbal em quem tem legítimo direito de ser livre e responsável por suas escolhas!!! pq isso? será pq como sentiram dor, como se orgulham de ter dado um nascimento mais "digno" ao SEU filho, sentem-se no direito de rechaçar quem é "diferente"? que aceita que seu limite próprio é "diferente"?? ser "diferente" ofende, ameaça??? o que é isso, minha gente??? não é a mesmíssima coisa??? e, por mais incrível que pareça, normalmente são essas as mesmas pessoas que mais defedem a "maternagem consciente". maternar consciente é dar eeeeste exemplo??? jamais no meu dicionário! no meu é, dentre outras coisas, dar exemplos bem ao contrário, com meu comportamento! é justamente respeitar, seja quem e como for ou queira ser! é ter a sensibilidade de se colocar no lugar do outro. é ouvir o ponto do outro e refletir sobre ele, antes de querer impôr as minhas tão peculiares verdades! quando condeno, sem me dar a chance de ver aos olhos do outro, eu falo de mim, e apenas de mim! contraproducente!!! cadê o altruísmo? cadê a solidariedade? cadê a postura agregatória??? que prazer estranho é segregar.. afastar. que prazer estranho é rebaixar alguém para que possa se sentir superior. que prazer estranho é praticar a violência emocional e verbal! caracoles! é deprimente! pq cargas d'água esse povo não gasta suas energias (e quanta!) no centro do alvo? pq dá mais trabalho? pq é mais arriscado? pq é menos, digamos... "recompensante" ao lado humano perverso??? pq, de antemão, já se consideram vencidos pelos "médicos", que tanto gostam de diminuir? e com esse comportamento apenas chancelam a crença de que são intransponíveis?? alooooou! gaste sua energia com qualidade! canalize sua energia em partilhar a boa e idônea informação! com candura, sabedoria e sim, alguma informação sobre como fazer isso da melhor e mais saudável maneira, da que fale ao coração, caso seja um desejo forte seu, desejo verdadeiramente solidário.. canalize sua energia em lutar contra "peixe grande". cadê a sua tamanha fortaleza? considere a realidade da pessoa, do entorno dela, da cidade em que vive, dos médicos e recursos disponíveis lá... sim, dá trabalho! vai peitar essa??? por acaso é mais saudável ter um PN permeado por episio, fórceps, kristeller, com a mulher presa numa cama, sentindo dor sem poder se auto confortar, com equipe praticando a violência verbal e física, velada, do que uma cesariana tranquila? esse PN às custas da melhor relação de uma díade, já num imediato pós-parto, diante da boa e saudável experiência de parto, "pessoalíssima", se justifica??? pelo amor de quem queira! tem que ser muitoo, mas muito inteligente para balancear com a realidade, avassaladora! cuidado com o que vc recomenda, com o que vc deseja ao outro! o outro nããão é vc! a realidade do outro, pode atéé ser a mesma da sua, mas ele é, e vc sabe disso, completamente diferente de vc! por isso que duas pessoas diferentes reagem de forma diferente diante de uma mesmíssima situação! como ainda se pode achar que maltratando se vá "convencer" sobre o parto normal, ou o parto natural?? como falar sobre humanização sem a exercer??? forçando alguém a ser "como vc", num exercício do mais cruel egocentrismo? é realmente necessário ser assim, para que a xiitagem possa se sentir confortável? isso não me fala em NADA sobre propriedade. isso me fala sobre mágoa, culpa, dor, agressividade.. com muito mais força do que quem teve parto operatório por desinformação e, passa a ter essa informação, possa se sentir! quão paradoxal! me sôa como uma devastadora necessidade mesquinha de auto-afirmação!!! e mais, até quando é responsabilidade da mulher, digo a mulher real, nua e crua, evitar um parto operatório desnecessário? sendo a desnecessidade tb, algo tão pessoal? eu, enfim e particularmente, acho que esse fenômeno só pode acontecer, da mulher se valer do PN, PNat, desejar, querer, não se sentir capaz de se separar disso, mediante acesso à boa, idônea, baseada em evidências (desde que em linguagem reconfortante, responsável e acessível) informação. mediante uma reeducação dos profissionais de saúde, desde promover uma empatia para com a paciente (hoje é cliente, né???), até cumprir hipócrates.. até levar em conta o bem estar e o direito de quem se "cuida", muito a frente do seu. plano de saúde de bosta? dá mais trabalho lutar conta ele.. lá no miolo do alvo, né? o peixe grande! é mais fácil oprimir quem paga em dia pra ter a cabeça descansada no travesseiro, e deve se valer de seus direitos, humanizadíssimos, para que se sinta enganado e os abandone, aumentando as consultas particulares, mais gordas. injusto e desleal. enfim.. tem de se pensar grande. sempre. um assunto que só vai ter fim quando o HUMANO, propriamente dito, possa estar em primeiro lugar em todas as questões anteriormente abordadas. 
da leiga, de ante-mão, estúpida.. daniela.






Por um mundo onde as pessoas sejam mais conscientes, menos agressivas e aprendam a militar de forma eficaz. 


Beijos.

Beatriz, o papel higiênico e o banheiro publico.

Nem tudo são flores. Nem todos os banheiros tem cheiro agradável, e criança não sabe segurar o xixi até chegar em casa.
Não tem como escapar dos banheiros públicos, o jeito é tentar fazer isso da melhor forma possível. E quando a gente lê, vê por ai, várias dicas de como agir nessa situação parece tudo tão fácil e simples. Mas não é.
Nesses textos prontos, não diz que você está com uma mochila pesando uns 4kg nas costas, nem que você está super atrasada, e que sua filha ficou apaixonada pelo suporte de papel higiênico.

Então vou relatar duas cenas.
1º cena - Shopping, eu + bolsa + caixinha do mc lanche feliz em uma mão + copo de suco + Beatriz. 
Cabine do banheiro minúscula, tentei ser ilegal e usar a de deficiente mas estava ocupada. Coloco o suco apoiado em cima do suporte do papel higiênico, Coloco a caixinha do mc lanche feliz  no lixo já que está vazia, coloco a bolsa no chão e foda-se as milhares de bactérias.
Nesse meio tempo Beatriz já se mijou toda, já espalhou uns 2 metros de papel higiênico pelo chão e continua.
Jogo o papel no lixo e tiro a roupa dela, forro o vaso com papel higiênico e coloco a Beatriz, que fica puxando o papel higiênico que está forrando o vaso sanitário.
Com uma mão seguro ela, e a outra procuro uma roupa na bolsa.
Beatriz resolve que é um bom momento de fazer cocô.
Beatriz faz cocô cabritinho, sabe?Pelotinhas. E demora uma eternidade.
"Filha, faz força pro cocô sair!" Filha compreendendo tudo " Sai cocô, sai cocô!" . 
Limpa a menina, coloca ela em pé em cima da tampa do vaso e começa a colocar a roupa, enquanto isso ela ainda puxa o papel higiênico do suporte. O suco cai.
Fico puta da vida, saio dali  e deixo o chão sujo mesmo e um monte de papel higiênico pelo chão.



2º Cena - Consultório médico. Mochila pesando uns 4kgs + Beatriz + pacote de biscoito da Beatriz + documentos para entregar ao médico. Depois de 30 minutos de espera - no qual Beatriz correu por toda a sala de espera, fez amizade com as recepcionistas, rasgou o comprovante de pagamento da consulta  e causou litros fomos chamados.

Beatriz começa a tentar abrir a porta do consultório pra sair. "abre porta, abre" "calma filha, já já a gente vai" "porta, abre COCÔ". 
Olhar de pânico do médico para mim. Momento de tensão e silêncio.
" LEVA ESSA MENINA NO BANHEIRO AGORA".  E eu saio no meio da consulta para levar ela ao banheiro. E começa, Beatriz puxando todo o papel higiênico do suporte, coloca Beatriz no vaso e Beatriz faz xixi.
Abro a porta do consultório e o médico " aposto 10 reais que era xixi!".





E eu na inocência achando que só dava para rir com os acidentes do desfralde... doce ilusão! 

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Orgulho por ser quem é. -- Seu avô Benedito.

Filha,
Hoje vim contar um pouco sobre sua família, suas raízes. Mais precisamente do seu avô Benedito.
Espero que um dia você possa ler o livro que seu avô escreveu, contando detalhadamente a história da vida dele, com mínimos detalhes como só seu avô detalhista poderia fazer.
Seu avô nasceu em uma cidade no sul de Minas Gerais, chamada Ipuiunas. Por um acaso do destino, sua bisavó voltando da "ultima consulta" com a parteira caiu em um rio, e quase que seu avô nasce ali mesmo. Diz ele que talvez seja por isso que ele goste tanto de água.  Seu avô nasceu na manhã seguinte, dia 8 de Maio de 1954.
Ele nasceu em uma casinha de pau a pique e coberta de sapê, algo que talvez quando você ler isso não saiba o que seja. Seu avô nasceu de parto normal, nessa casinha, com saúde. E fazia 15 dias que a sua bisa tinha perdido uma filha de 1 ano e 6, o nome dela era Aparecida, e mesmo seu avô não há conhecendo ele sempre teve muito carinho pela irmã que não conheceu.
E pelas palavras do seu avô : " Morreu com uma doença desconhecida, ninguém descobriu o que ela tinha; Meus irmãos mais velhos falaram que ela era muito bonita, eu nunca vi nenhuma foto dela. Eu acho que minha mãe estava sofrendo muito, na verdade, todos estavam sofrendo. E acredito que eu cheguei para trazer um pouco de alegria, e muito trabalho também". 
Seu avô tinha mais 10 irmãos, e viveu se mudando. A primeira vez que se mudou foi com 1 ano de idade para uma casa maior e feita de tijolos, porém na mesma fazenda. Seu avô se mudou praticamente 1 vez por ano, quando não mais, isso somente na infância.
Ele não teve uma infância tão legal sabe filha? Apesar dos momentos divertidos que ele sempre ressalta, eles passaram fome, era pobreza mesmo. Eles moravam em casa pequenas nessa quantidade de irmãos, não tinham estudo, e as condições gerais eram bem precárias.
Apesar de tudo isso, seu avô sempre tentava ver o outro lado da situação, sempre contou suas histórias com muito humor mesmo as partes mais tristes, esse é seu avô filha: um artista nato.
Por causa dessa situação precária seu avô não teve uma saúde muito boa, até os 18 anos desmaiava com frequência e ninguém sabia dizer o porque. Na época as pessoas diziam que era verme, e pela sabedoria popular disseram para ele tomar " creolina", uma gota em um copo de leite no primeiro dia, e ia aumentando a quantidade de gotas gradualmente até completar 9 dias. Mas seu avô não tinha leite em casa, então tomou com água mesmo. Doido eu diria. E como ele mesmo diz " isso acabou com a minha gengiva, mas não tive mais problemas com vermes".

O tempo passou e seu avô se mudou para o Paraná, e foi lá que ele conheceu sua avó...

O tempo passou e seu avô se mudou para o Paraná, e foi lá que ele conheceu sua avó...Filha, talvez você não saiba o que seja "namorar pelo buraquinho da porta", mas seu avô soube bem. Foi assim que ele conheceu a sua avó Arlete.
Um dia ele estava passando pela casa de uma prima do pai dele,  quando ela o convidou para entrar para tomar um café.
Naquela época muitas casas eram divididas ao meio, com uma parede de madeira, e duas famílias moravam. Era o caso da casa da tal prima. E do outro lado, de parede " a meio" morava uma moça, e a parede tinha um buraco Essa moça e a tal prima tinham um combinado: Quando chegasse um rapaz na casa de uma, ela dava um toque na parede para a outra espiar.
Tampando o buraco, na parede da moça tinha um cartaz do Roberto Carlos, na da prima um calendário.
E como de praxe a prima avisou a moça, e a moça achou aquele rapaz - seu avô - bem interessante.
Dias depois foram falar que a moça estava interessada no seu avô e que queria namorar ele. Ela era professora, e ele trabalhava na roça. Mas era mentira, falavam isso para o seu avô e falavam para a moça a mesma coisa. Seu avô não a procurou, namorou outra moça, e deixou o tempo passar.
No domingo, seu avô foi até a cidade e avistou a prima dando volta na praça - era assim que as moças solteiras conhecia os rapazes - e com a prima estava como diz seu avô : "a tal moça bonita, elegante, e bem vestida. "Seu avô coitado desanimou, pensou que como seria possível uma moça assim gostar dele, ela era professora, bem vestida, bonita. E era muita areia para o caminhão dele.
Quando a prima cruzou o caminho do seu avô, ela falou que a tal moça bonita queria falar com ele, e seu avô muito dos espertos disse para ela esperar ele na esquina. Porém a moça bonita não era de falar com ninguém na rua, e esperou na casa de um amigo.
No caminho seu avô parou no bar, tomou uma dose de menta para criar coragem, e comprou balas para tirar o bafo da bebida. Seu avô sempre muito esperto.
Ao chegar na casa, o desfecho aconteceu, descobriram que estavam atacando de cupido com eles, mas já que estavam ali começaram a conversar.
E foi assim que eles começaram a namorar....
Naquela época filha era muito diferente de hoje, seu avô namorava na sala da casa da sua bisavó Cirene, com ela olhando e em sofá separado da sua avô. Não podia nem pegar na mão. E assim eles levaram, e depois de 2 anos eles se casaram.










Continua... 

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Amigos, amigos, arranhões a parte...

Eu sou uma pessoa bem difícil de fazer amizades, na verdade, eu faço amizade fácil, contatos, colegas, mas é muito complicado para mim confiar em alguém. Com isso, sempre fico arisca com pessoas que conheço somente pela internet - e depois do que relatei no post anterior ficarei mais ainda - mas acredito que, algumas pessoas são amigas mesmo antes da gente perceber.
E foi assim com a @annepires. Eu já falei diversas vezes dela aqui.
Conheci ela ainda quando estava grávida, tínhamos alguns amigos em comum, e papo vai e papo vem e um dia nos encontramos no shopping. isso foi em 2010.

Em 2010

Lembro que nesse dia a Beatriz começou também uma amizade com a Mari, arranhando ela e matando a mãe de vergonha.
O tempo passou e nos encontramos mais um tanto de vezes, ela quem fez a arte para as festinhas da Beatriz (1 e 2 anos), ela veio no meu aniversário e teve de ir embora rapidão, e também é ela quem faz o layout do blog!
Apesar das rotinas não baterem muitas vezes, a gente sempre da um jeito de ultima hora de nos ver.

E foi o que aconteceu hoje, fomos no shopping, as meninas brincaram, fizeram birra coletiva, correram da gente, a gente almoçou, rimos muito da Beatriz e seu medo do brinquedo do parquinho,  conversou um pouco - já que as crianças não deixavam! - e o melhor de tudo: valeu muito a pena.
Coisas como esperar na chuva, e receber a ligação da Anne:
- Onde você ta? Tô na frente do banco!
- Ai amiga, to aqui no bar vim comprar um negócio pra Bia e fugir da chuva... 

-  JÁ TA BEBENDO? HAHAHAHAHAHHAA (risadas infinitas)
- não ¬¬'


Minhas mãos e a Beatriz, foto pela @annepires - 2012

Anne, que esse ano possamos nos encontrar mais vezes do que no ano que passou, e emagrecermos mais kilos também! Te amo amiga!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Falta de ética ou de caráter?

Sempre achei competições saudáveis, afinal elas muitas vezes são as que dão um gás pra criatividade e pesquisas em um blog. Mas como qualquer coisa, existe um limite pra isso deixar da esfera saudável para a mal intencionada e porque não dizer crimimal.
Pois bem, passaram desse limite e feio. Recentemente meu computador foi infectado por um keylogger e meu email foi acessado, com isso informações minhas e de terceiros foram jogadas na rede  para virar brincadeira na mão de outras pessoas.
Ok, se pra alguns é necessário esse tipo de coisa pra se sentir acima dos outros, no meu caos creio que buscar uma melhor qualificação do meu trabalho já seria suficiente. Perder tempo procurando ou se preocupando com quem você crê ser uma rival, poderia ser melhor aplicado em uma leitura, busca ou uma conversa com outras pessoas. Fora que não compreendo porque minha vida pessoal  afeta tanto as pessoas, meu público é X e entende como eu sou e me segue e lê por conta disso, se você não gosta, simplesmente procure blogs que te interesse mais e aplique seu tempo com eles.
Bom,creio que poderia terminar esse post aqui se o problema não fosse mais sério do que muitas pessoas acreditam.
Quando um computador tem um keylogger executado, não só a pessoa que está mal intencionada tem acesso, como ele dá uma abertura no seu I.P e isso permite com que outras pessoas possam acessar por ela ( inclusive : você que me enviou o keylogger, deveria ficar mais atenta quanto a isso, ou você acha que quem criou isso era tão inocente assim a ponto de não te infectar).
O que acontece então, com o acesso do meu IP outra pessoa pode roubar a senha do meu netbanking, ou obter informações referentes ao meu cartão de crédito (chave de segurança) e como isso usar essas informações para clonar ou fazer comprar na internet. Isso é crime.
E se você não sabe caso isso aconteça , deve-se fazer um B.O. que deve ser entregue a cia de cartão de crédito e banco, onde eles começaram a fazer uma investigação, pois se você não sabe esse crime é cometido contra a empresa já que eu serei ressarcida por conta do seguro que tenho. Então o crime não é contra mim, entenderam. E se houve uma invasão, a coisa pode ser mais bacana ainda pra essas cias, pois ela terá acesso a quem enviou  ( pois é possivel saber isso através do arquivo onde ele foi anexado ) e inclusive se meu email foi acessado em outro IP que não o meu, isso é registrado ( sim, o tem empresa que abre as pernas pra essas cia e entrega os dados necessários) e dai pra cruzar os dados é questão de dias. E então você que queria meus dados pra uma brincadeira entre amigas, vira cumplice no processo criminal.

No mais,  fui a delegacia de crimes especiais e me informei do que posso fazer, o HD está na assistência para tentarem rastrear o keylogger, e eu já mandei email para o suporte dos meus emails para me passarem os últimos IP’s que acessaram as minhas contas.


Pra finalizar, não serei precipitada, mas tenho algumas informações importantes em mãos. Vou continuar acessando minha conta e fazendo compras pela internet, afinal eu não tenho problemas nenhum. Mas caso acontecer não hesitarei em utilizar-los e ai a responsabilidade não será mais minha.

Seria bacana me esquecerem um pouco. Façam esse teste,  vivam mais suas vidas, façam mais conteúdos e logo perceberão que não precisam de mim pra nada.


Agora  é só esperar e tomar as medidas cabíveis. 


EDIT: Como descobri: 1 ° tentaram mudar minha senha do email. Porém não conseguiram pois fui notificada antes, e como não foi quem estava fazendo isso o email não permitiu a mudança.
2º desativaram meu formspring por alguns dias, e eu não percebi pois não estava entrando. Só notei porque quando entrei e vi, e o jeito que desativaram era como se eu estivesse desativado.

3º Uma pessoa soltou no twitter em forma de indiretas dados aleatórios de emails que eu enviei/recebi. E apagou. Mas eu consegui dar print em alguns e amanhã vou levar na delegacia para anexar ao B.O. 


Prometo que assim que tudo se resolver venho explicar melhor e mais detalhadamente tudo, é que agora realmente não posso. Mas foi basicamente isso.
Uma dica para não acontecer com vocês? Cuidado em quem confiam, e os arquivos que vocês abrem. Um keylogger pode vir anexado em uma foto que te mandam no email, por exemplo! 

Liten - Moda em Sonhos + Sorteio!

,Quem me conhece sabe que eu sempre tentei fugir dos padrões, e com a Beatriz não seria diferente. Sempre procurei comprar roupas para a Bia, fugindo um pouco do convencional, do rosa, porém infelizmente achar roupa que agrade é complicado. Infelizmente ainda não existem muitas lojas físicas com roupas "fugindo" do óbvio para crianças, e quando achamos é difícil combinar a qualidade, o estilo e um preço justo.
Por isso gosto sempre de procurar coisas na internet, e nesses quase 3 anos ( gravidez e Beatriz aqui fora!) achei algumas lojas que me agradaram e passaram confiança.

E hoje eu vim falar de uma delas.

E quando eu conheci a Liten - Moda em Sonhos, já me apaixonei. As roupas são lindas, agrada ao meu estilo, e ao mesmo tempo são super femininas e delicadas.
O tema para criar as coleções são sempre interessantes, despertando o olhar, e fazendo a gente voltar no tempo!

A Liten Moda em Sonhos nasceu do amor ao mundo lírico infantil de uma mãe, a estilista da marca Talitah Sampaio, na Liten cada peça  é preparada especialmente para cada princesa, são feitas sob encomenda e mínimas as peças de cada modelo, tornando-as exclusivas.
São feitas a mão com técnicas usadas antigamente!
Sobre a coleção de verão 2012 - Happy Birthday Mr. President:
Happy Birthday Mr. President é o tema que pontua a coleção da estilista Talitah Sampaio inpirada na diva Marylin Monroe, em todas as suas fases.



A coleção inicia com a diva ainda adolescente, Norma Jean Baker representando seus sonhos com muito jeans leve, linho, algodão e renda em leggins e meias. As Saias vem fluidas e leves com camadas e muito tule, vestidos, jardineiras e macacões em jeans com poá e listras e algodão com estampa floral. Camisas de seda com gola redonda e transparencia representam a delicadeza da atriz. As cores rosa, verde, cinza, dourado e branco misturam-se para chegar ao tempo onde o seu maior sonho era torna-se mãe!


Entramos na época de ouro onde torna-se Marylin Monroe e uma das maiores atrizes de Hollywood, para representar seu lado cômico as camisa vem com golas grandes em pregas. E a vida cheia de altos e baixos nas saias e vestidos que voltam com recortes desiguais, babados e cinturas marcadas. O preto e branco com rosa, vermelho, cereja e off white enfeitam ainda mais estas peças delicadas e cheias de volume. Detalhes e aberturas nas costas para um verão bem confortável.


Estampas em palha com aplicações de flores no mesmo tom reservam mais delicadeza as peças. Laços, Flores, babados, bolinhas, brilho e Cerejas estampam exclusivamente as peças desta delicada e forte coleção assim como nossa Diva.




A Liten Resort volta com maios e biquinis com cortes retro, cintura alta, frente única e costas a mostra. As estampas recebem maxi poás, listras e cerejas, em preto, verde, pink e branco.
E a grande novidade são os sapatos e sandálias em couro ecólogico e super confortáveis, com estampas de flor branca sobre branco, cereja, vermelho e preto.
Uma bela homenagem a Marylin Monroe.






Para as mamães que curtem os anos 50/60, pin up e moda alternativa é um prato cheio! 





















E para as mamães de menina tem sorteio! 





Para participar é fácil:




 *Obrigatório


As inscrições são válidas até o dia 15/01/2012. O resultado sairá aqui no blog dia 16/01 e a ganhadora receberá um email avisando, no qual terá 48horas para responder, caso contrário o sorteio será refeito. 













Beijos e boa sorte! 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Pequenas Recordações.


No meu chá de bebê  long time ago uma das coisas mais legais entre aquelas brincadeiras e firulas todas que sempre tem, foi o fato da minha amiga Camila e a Vanessa darem a ideia de fazermos um caderno de recordações para a Beatriz. A ideia é um caderno simples, personalizamos uma capa, colocamos o nome dela, e no chá de bebê quem quisesse escreveria uma mensagem para a Beatriz ler quando crescer.
A ideia é bacana, porque da para usar não somente no chá de bebê.
Porém depois do chá de bebê eu guardei o caderno, e ontem procurando umas coisas em umas gavetas - na minha casa nada organizada - encontrei o tal caderno, Beatriz ao meu lado logo que o viu - sem nunca tê-lo visto antes - já soltou " é meu".

Então hoje comecei a ler, e resolvi colocar alguma das mensagens que tem nele aqui:


"Beatriz, te amo. Seja bem vinda! - Tia Marlene"


"Oi Bia! Seja bem vinda. Que você traga muita felicidade para nós. Com amor, Vanessinha. - Vanessa."



"Oi Bia =),Estamos super ansiosos com a sua chegada viu?!Muita saúde, paz, felicidade, e amor para você! 
Ps: Pergunta para sua mãe como eram as " festas da calcinha" e quem são as "Shirley's" haha =PBeijos, Mari. "



"Bia, sabia que você tem a maior mãe do mundo?! E a melhor também. Sem bem vinda a esse mundo de pessoas alegres e divertidas. Muita saúde, paz e felicidades para você.  - Gislaine/Shera. "



"Bia, seja bem vinda. Logo você estará causando entre nós! - Tia Mari" 



"Bia, seja bem vinda. Toda felicidade do mundo para você. Ps: E muito rock n' roll também! Beijos - Tia Lucy" 



"Abiga, Olha, sua tia benloka aqui deseja tudo de bom para você! Muita saúde, paz, amor e determinação para ser uma menina muito batalhadora e conquistar tudo o que há de melhor no mundo! Beijos - Tia Tami Benloka e Tia Taís Benloka"



"Minha menininha, Que você seja linda como a sua mamãe, só um pouco menos louca! Brincadeirinha,rs. Já te amo Bia. E seja Maria tá? Depois te explico! Bjoteamotchau! Jaque.  Ps: não acredite em tudo que sua mãe diz! - Jaque "




E vocês, querem deixar algo para a Beatriz?



Beijos

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Beatriz boca suja!

Beatriz ta a coisa mais deliciosa do mundo. Falando horrores - por mais que algumas pessoas não entendam e a mãe tem de servir como tecla SAP -, pede as coisas, fala pelos cotovelos, tem entonação na voz, tudo.
Tudo isso seria maravilhoso se não fosse um pequeno detalhe: Beatriz esta repetindo tudo. 
Tudo que falamos, tudo que ela ouve, tudo.
Claro que isso ajuda em muitas coisas, ela começou a falar bem mais depois de começar a repetir as palavras que ouve, "canta" alguma coisa, etc.
Mas acontece que, somos muito boca suja aqui em casa. Eu falo mais palavrão do que qualquer coisa.

Eu sempre soube que uma hora ou outra teria de maneirar no linguajar, para a Beatriz não chegar para as pessoas falando: que porra heim? 
Mas isso não é fácil gente, não mesmo.

Acontece que como tudo nessa vida eu sempre tento rir das situações que intitulo como " vergonha de mãe". 
Aquela hora que sua filha chama o avô (seu sogro!) de vovô bicha, e saio logo explicando que ela queria dizer pro vovô BICHO e não bicha. Ou aquela hora em que a mãe de merda aqui, diz para o pai de merda: nossa amor, fulano fala parecendo que ta com um pinto na boca! 
E a cria linda sai pela casa: PINTO BOCA, PINTO BOCA, PINTO BOCA.


No mais, esse desenvolvimento da Beatriz está uma delícia, acho que é uma das melhores fases até então. Claro que tem uma coisinha ou outra que deixa a gente com uma preocupaçãozinha de nada, como por exemplo um possível problema na fala, mais precisamente na língua, mas isso é assunto para outro post!


Beijos

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Revéillon: Como foi?

Aqui é tradição, todo Revéillon tem festa com amigos em casa, faz anos que é assim. Claro que teve ano que era 20 pessoas pra mais em casa, outros anos eram poucas pessoas, e assim vai de acordo com a disponibilidade da galera.
Mas confesso que esse ano eu estava bem desanimada para fazer algo, mas eu não suporto ficar assistindo tevê, ou no computador, ou dormindo em datas assim. Na verdade eu sou meio festeira, adoro um motivo para fazer baderna.

E apesar de ser uma festinha bem simples, só com um casal de amigo e a gente, foi tudo muito gostoso. Beatriz se divertiu horrores, mas faltando 30 minutos para o ano acabar ela capotou, e nem os fogos viu! Fiquei com remorso, juro!

Confesso que esse negócio de ser mãe meio que acabou comigo. Antes de ser mãe, eu ficava acordada até as 4 da manhã tomando todas. Dessa vez era mais ou menos 2 da manhã e eu já estava cochilando sentada, pedindo minha cama, e pensando no porque que eu fui beber tanto.

No dia 1º como de costume fomos almoçar na casa de alguém porque eu não iria cozinhar nem pagando. Então fomos para a casa da Tia Marlene, e rolou um almoço delicinha, a Beatriz se divertiu comendo na sua própria mesinha, e se não fosse a chuva que nos isolasse no quintal, teria sido tudo perfeito. Mas valeu a diversão.
Mais tarde o Bruno veio aqui - para salvar nossas vidas! - e rolou o famoso jantar " vamos esquentar as sobras". 

E eu espero que isso aconteça o ano todo, amigos, diversão, Beatriz causando horrores, rir das próprias merdas, e celebrar cada conquista por mínima que for.


E mesmo sem ter recebido todas as fotos, vou colocar aqui as que eu tenho e depois coloco as outras lá na nossa Fan Page no Facebook ,ta?

Nosso primeiro dia de 2012 foi assim: 




E por ai, como foram as coisas? Aproveitaram? As crias viram os fogos?


Beijos

domingo, 1 de janeiro de 2012

Para o seu 2012.


" Filha,
Que o seu 2012 seja doce. Seja feliz, alegre, colorido. Que não seja complicado para nós. Que você se adapte a todas as mudanças que surgir, pois elas irão surgir.
Que você cresça com saúde. Que eu tenha sabedoria para caminharmos juntas mais um pouco nesse processo de educar.
Que você brinque, se suje, conheça, explore, cresça, corra, caia e levante.
Enfim, que seja cada dia mais feliz! "




E começamos projetos de fotográficos para esse ano. Tem o do blog, e o meu pessoal: