terça-feira, 25 de outubro de 2011

O parto pelo SUS.

Esses dias eu li um texto bem interessante, e me fez pensar que, se as pessoas optassem pelo SUS para ter seus filhos a taxa de cesarianas cairiam absurdos.
Explico: O Sus da preferencia por Parto Normal, claro, para atingir metas, e porque para eles o gasto é bem menor, porém para você conseguir uma cesarea pelo SUS é só se você tiver um problema " sério " como pressão alta, cardiopatias, etc. E é uma puta burocracia, porém acho totalmente necessária.
Claro, que o SUS não é uma beleza em todos os lugares, mas aqui eu quero expressar minhas opiniões e impressões sobre o SUS, a minha experiência.

Em primeiro lugar, minha mãe trabalhava em um hospital do SUS, e sempre convivi nesse meio, e sim cria um esteriotipo de SUS que todos pensam " Deus me livre", mas existem hospitais publicos que não tem macas no corredor, acredite. 

Quando eu me descobri grávida, hávia uns dois anos que eu estava sem plano de saude. Em partes, porque eu não via a mínima necessidade, já que a única coisa que eu precisava era ir uma vez ao ano no meu cardiologista para fazer exames, era caro para pagar, mas como era somente uma vez ao ano não pesava muito.
E o valor que eu pagaria uma vez ao ano nesse cardiologista era o valor que eu pagaria por mês para continuar com meu plano de saude que eu raramente usava.

Como minha gravidez era de alto risco - por conta da cardiopatia - meu pré natal não era feito no posto de saude, e sim diretamente na maternidade, mas no fim, não tem muita diferença.
Aqui, o SUS libera de 3 a 4 ultrassom durante a gestação, e eu não via necessidade de mais do que isso, e se eu precisasse eu pagava em uma clinica particular, pois não é nada absurdo.
As consultas do pre natal consistia em:  conversar com o médico, tirar dúvidas, pesar, medir a barriga, ouvir batimentos, pedido de exames necessários ou ver os resultados, e raramente se fala em parto porque lá é PN ou PN. E quando eu comentava sobre minha disconfiança de não poder ter um eles falavam para eu ficar calma e esperar que eles iriam ver isso mais pra frente.

Nesse caso das consultas, o lado chato - aqui, não sei em outros lugares - é que você não tem um GO fixo, cada consulta é um diferente, mas as vezes acontece de ir com o mesmo do outro mês, enfim.
Mas todos, todos me trataram super bem, foram atenciosos, e tiraram minhas dúvidas.
E o principal, me tranquilizaram e me passaram confiança! 

Aqui, também oferecem Nutricionista, e outras áreas para se consultar conforme a sua necessidade.

Quando eu estava com 33 semanas mais ou menos, começamos a falar do parto, eu tinha vontade de ter um Parto Normal, na época não tinha muita informação sobre, mas queria, porque é NORMAL, porque é natural, e dói?Dói, mas cesarea também dói gente, e eu descobri que dói bem mais.
Queria o parto normal pela praticidade na minha vida naquele momento, como eu iria cuidar do meu pai com pontos?Como eu iria cuidar da Beatriz com pontos? Como eu ia cuidar dos dois com pontos?
Sem contar meu pânico por anestesia, corte, ponto e morrer.

O GO que estava comigo, falou que eu precisava mesmo saber se teria algum risco, e o cardiologista da própria maternidade falou para eu procurar o cardiologista que me acompanhava para pegar meu prontuário com ele, e também para fazer exames com ele e pegar um relatório dizendo a opinião dele.

E foi isso que fiz, juntei minhas economias, e marquei consulta com os dois cardiologistas que me acompanhava, cada consulta 300 reais.
Fui ao primeiro, o Dr. Hamiltom que sempre foi bem rude, um tanto quanto chato comigo, seco, mas me explicou tudo certinho, falou que meu caso é raro e que não há ao certo como saber os riscos, mas havia o risco, mais para mim do que para o bebê, mas que a escolha era minha, aquela era a opinião DELE, mas que não queria influenciar na minha decisão. Eu decidi pela cesarea, porque eu preferia ficar viva para cuidar da Beatriz.
Decidido isso, ele fez os relatórios precisos, e também as instruções para o anestesista - pois eu tenho de tomar doses menores de anestesia e não posso usar xilocaina bla bla bla - fizemos um ecocardiograma meu, e do bebê para saber se o bebê não nasceria com a mesma coisa que eu, mesmo o risco sendo de 1¨%.

Exames feitos, fui para a Dr. Maria Helena, minha outra cardiologista, muito mais "humana" e sempre foi quase uma mãe para mim. Ela além de consultar no particular também atende emergencias no hospital da PUC pelo SUS. Ela ficou muito feliz por eu estar gravida, viu minhas pernas para ver se não tinha varizes, me aconselhou, conversou mais do que me consultou, e falou que se eu quisesse era para eu ir ter o bebê na PUC e pedir para chamar ela na hora, que ela me acompanharia.

Ta ai uma vantagem do SUS, eu fazia o pré natal na maternidade de campinas, mas eu poderia escolher qualquer hospital maternidade sus para ter o bebê, tanto que, se acontecesse por exemplo um trabalho de parto, eu poderia ir para qualquer hospital, maternidade de campinas, puc, ou Caism na Unicamp que eles eram obrigados a me atender.

Depois dessas idas ao cardiologista - e bom, na hora os dois me deram desconto na consulta porque bom, eu sou eu, fim.  - levei todos os documentos para a maternidade, era muitos relatórios, cartas, meu prontuario, e um documento que sempre carrego comigo para tudo quanto e lugar que explica a minha cirurgia. Os médicos da maternidade tiraram cópia de tudo e me deixou com o original.
Com isso combinamos de esperar, eu queria entrar em trabalho de parto e o trabalho de parto não era um risco para mim, então decidimos esperar para a hora certa do bebê.


Na minha ultima consulta, que foi em uma quinta feira, eu estava com 40 semanas, e a médica que me atenceu falou que esperaria 5 dias, e que se nada acontecesse eu voltaria e marcaria a cesarea.
Esperei e nada, fui la e marcamos, sem peso na consciência, nada. Eu ja estava com 41 semanas.
Tive de esperar 2 dias para marcar, pois não tinha leito disponivel na UTI adulto, no meu caso, tinha de deixar um leito reservado para qualquer emergencia.

No dia combinado fui cedo para a maternidade, dei entrada super simples e rapida e me levaram para um quarto para esperar as enfermeiras me preparar - depilação, roupas, etc - fui sem minhas malas, sem nada, isso o marido que dava a entrada depois.
Esperei o dia todo, pois eu não estava em trabalho de parto, e eles dão preferencias para os PN, os mais arriscados enfim.
As 20 hrs, já na sala de espera onde  várias mulheres ficam, tendo trabalho de parto ou não, um enfermeiro vei me trazer remédios, porque eu preciso fazer profilaxia, que é tomar antibiótico 1 hora antes de qualquer procedimento que envolva cortar, haha.

Todo esse tempo, eu fiquei com meus documentos comigo, meus relatórios e tudo mais, mesmo eles já tendo com eles, eu preferi garantir.
Na minha hora, eu entreguei uma cópia para o obstetra e um para o anestesista.

Eu não tenho do que reclamar, na hora da cesarea, todos os médicos muito atenciosos, me explicando TUDO, marido comigo, médicos perguntando o que eu estava sentindo toda hora. A Bia nasceu, limparam e deixaram ela comigo um tempinho, depois levaram ela - e marido foi junto, nisso meus sogros ja estavam no berçário esperando - me costuraram e me levaram para a sala de recuperação. Na sala de recuperação - coletiva várias mãezinhas - iam me ver toda hora, medir pressão, etc. Depois me levaram para o quarto.

O Quarto era um  quarto simples e coletivo. Era eu, mais duas mães e seus bebês, e ai esta mais uma vantagem os bebês ficam 24hrs com a mãe, até na hora do banho a mãe vai junto, só não fica com a mãe caso como UTI e táls.
No quarto tinha apenas um ventilador, janelas enormes, banheiro, e uma mesinha para cada mãe, onde era servido a comida e sempre tinha muita água.
Quando a anestesia passou 100% veio uma enfermeira me ajudar a tomar banho, sempre cuidadosa, tomei banho e quando voltei minhas malas ja estavam no quarto, e comida também. Comi, e logo trouxeram a Beatriz para mim, e eu fiquei grudada com ela todos os 3dias.

Algumas pessoas acham desvantagem quarto coletivo, mas eu gostei, pois eu ficava conversando com as outras mães, rola realmente um companheirismo incrível, como uma vez que uma mãe foi tomar banho e o filho dela acordou chorando logo em seguida, ela pediu para eu ficar com ele. E elas faziam o mesmo por mim. Uma ajudando a outra a amamentar, era incrível mesmo.
Na hora da visita, parecia uma familia só, maridos conversando, familia da fulana vendo a Beatriz, e assim ia, era MUITO gostoso.

As enfermeiras pegam no pé MESMO para amamentar, insistem para as mães aprenderem a dar banho, ensinam a limpar o umbigo do bebê, o pediatra vai toda manhã no quarto e quando você precisa é só chamar, e eu só tive alta depois de fazer o nº 1 e nº2 e mostrar para as enfeirmeiras. A Beatriz só teve alta depois de fazer o teste do olhinho, do pezinho e do ouvidinho. E estar tudo okay. Sem contar que eles super pegam no pé para o bebê ganhar peso.
Só podemos sair da maternidade com a Beatriz, depois de fazer a certidão de nascimento, dentro da maternidade mesmo, e só saimos da maternidade mostrando nossos documentos.

Eu achei absurdamente seguro!

O fato é, muitas vezes as pessoas tem preconceito quanto a rede publica, mas eu não via - e nem vejo - menor sentido pagar para ter um parto, no qual eu já pago para o SUS - impostos gente! - eu não sou fresca, não via necessidade de ter um quarto só para mim, ter tv a cabo no quarto e tralalá, para mim era realmente algo desnecessário!

Mas eu quero saber a opinião de vocês, a história de vocês!
O seu parto foi pelo SUS ou pelo particular?Quanto ficou?Quais foram suas impressões?Vantagens e desvantagens?
Quer dividir sua história com a gente, é só mandar para : kira_isa@yahoo.com.br




Beijos

24 comentários:

Than disse...

Bom meu parto foi em hospital particular, pelo convenio, assim como meu pre natal!
Fiz cesarea, mas meu GO sempre me deixou a vontade pra escolher...fizemos cesarea por causa da minha pressao q estava altinha! E tb pq com 39 semanas eu nao tinhadilatação nada!
Eu acho assim...sou a favor do PN desde q ñ aja risco!
Eu só nao acho bacana essa coisa do SUS esperar as vezes ate a 42,43ª semana pra dai marcar cesarea, oudeixar uma mulher 20 hrs em TP pra dai levarem ela pra sala de cirurgia! Acho q ai sim o bebe corre riscos desnecessarios e ai sim é a banalização do PN!
Se o medico viu q nao da, na da...vai insistir pra q???..sei la!

Beijos

Rafael Noris disse...

As consultas pré natal da minha ex foram todas feitas com médico particular, em Pedreira, sem convênio nem nada, doeu pra caramba, mas meus pais ajudaram nas contas...

Porém, o Miguel nasceu em Campinas, parto de cesárea, pelo SUS, por complicações: perda de líquido amniótico. Mas enfim, nasceu tudo direitinho.

Uma pena que a recuperação foi longa e chata, com direito a inflamação dos pontos e talz... :/

Criss Ferrari disse...

Tivo dois partos, um na Itália e outro no Brasil, o da Itália foi no "SUS" de lá, tudo tranquilo, os procedimentos padrão, invasivos, nada humanizado, mas eu não tinha nem como escolher, pude optar pelo menos por um hospital ""amigo da criança" que dava todo o apoio ao aleitamento materno. Minha filha nasceu de parto normal.
No segundo parto, fiz pre natal e parto pelo convênio, hospital particular aqui do Brasil, eu moro em Vinhedo e não queria correr o risco de ter que ir até Campinas, e minha escolha foi a certa, eu tive descolamento prematuro de placenta e minha filha nasceu por uma cesárea, de madrugada, mas nasceu bem, apesar de tudo.
Eu fiquei em quarto coletivo nas duas vezes, na segunda era só uma pessoa e do particular, uma maezinha insuportável mas paciência, na experiencia do SUS italiano eram 2 e correu tudo bem. Eu não dou muita importância para o parto e pelo tempo de internação porque sinceramente representa bem pouco na minha vida, o ideal seria ter em casa os filhos, para quem não tem acesso só nos resta esperar por hospitais mais humanizados.

Flor de Menina disse...

Eu não tenho do que me queixar,fui bem atendida na maternidade do Sus, meus dois partos foram normal e mu pré natal muito bem feito!
Beijos linda
aguardo sua visitinha
Sandra

Chris Ferreira disse...

Oi Isabela,
os meus dois partos foram na rede privada peloPlanode Saúde. O meumédico é do tipo parteiro e sempre espera entrar em trabalho de ´parto. No primeiro eu fiz cesárea pois fiquei com a pressão alta. No segundo eu entrei em trabalho de parto mas não tive dilatação. Após 8 horas de trabalho de parto, o médico decidiu pela cesária pois eu ainda estava com o utero alto e sem dilatação.
As cesáreas foram necessárias e não agendadas.
As minhas meninas assim que nasceram foram colocadas no meu peitopara mamarem, foram para o berçário no colo do pai apenas para medir e pesar. De lá foram direto para o quarto onde tomaram o primeiro banho, dado pelo pai e ficaram no quarto comigo o tempo todo.
O marido da minha é obstreta, trabalha no SUS mas como tenho o plano de saúde da empresa fiz em um dos hospitais recomendados pelo
me médico.

Muito bom ver o seu ponto de vista.

beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Suellen disse...

Oi Kira, o sus daí é realmente muito bom, pelo visto! minha primeira filha eu tive pré-natal e parto pelo convênio, mas meu convênio era o "simples" então eu fiquei na enfermaria, quando dei entrada tinha uma senhorinha já pra ser liberada, e as enfermeiras falaram que se precisassem do leito provavelmente eu não ficaria sozinha no quarto! sorte que, não precisou e meu marido dormiu na cama liberada, durante todo o trabalho de parto (foi PN) ficaram comigo no quarto: meu marido e minha mãe, eu particularmente não gostei muito das enfermeiras, elas não conversavam muito, só vinham ver os batimentos do baby, medir pressão e dizer pra eu ficar deitada do lado esquerdo, visto que toda vez que alguma entrava eu tava zanzando pelo quarto, na hora do parto em si,quem me acompanhou foi marido, tirou fotos e tudo mais, duda nasceu a limparam e ele me trouxe ela, depois levou e trouxe ela depois que me costuraram, já bem limpa e vestida na roupinha, fui pro quarto e quem me auxiliou na hora do mamá foi a própria duda, não veio enfermeira, médico, pedi nem nada, como ganhei ela de noite, passei essa noite no hospital, eu mesma me levantei e tomei banho, só precisei chamar o enfermeiro pois saiu uma bolota enorme de sangue "batido" e eu me assustei, quando amanheceu entrou uma enfermeira no quarto e pediu que eu levantasse e arrumasse uma troca de roupa da baby que ela ia dar banho, não me ensinou a banhar muito menos limpar umbigo, fez tudo sozinha, fui liberada sem fazer o 1 ou 2, a liberação saiu depois que duda fez o 2, e a gente saiu sem documento nenhum, apenas a certidão de nascido vivo para se fazer a de nascimento no cartório (eu acho que é assim, quem fez foi marido). mas essa segunda gestação o acompanhamento esta sendo no posto de saúde e não tenho do que reclamar, todas as consultas tem sido com o mesmo médico, só no dia do parto saberei se será o mesmo que fará o parto, pois eles trabalham de plantão, 15 dias do mês é um e 15 dias do fim do mês é o que me acompanha, eles realmente não conversam sobre partos no acompanhamento, falam que isso tem que ser visto na hora. a única coisa que eu não achei legal é que meu acompanhante no dia do parto tem que ser uma mulher, pois como o quarto é com 3 leitos terá outras mulheres e eles não querem que ninguém se sinta desconfortáveis ou constrangidas... fora isso, tudo está dentro do aceitável, mas devo dizer que o hospital daqui está longe de ser considerado "bom"... mas, é o que tem pra hoje, a situação mudou um pouquinho e precisamos cancelar o plano e parto particular (5 mil) está longe, muito longe do nosso bolso...enfim, esse é meu testamento, tem um post falando do meu parto no meu blog, se vc se interessar, lé tem na íntegra!
bjão

Dnise disse...

Oi Kira, o meu parto foi pelo SUS também num hospital público municipal e olha eu ADOREI! ]

eu tnho pavor de agulha e quase chorei pra elas colocarem o soro rs #mico mas as enfermeiras o tempo todo me tranquilizando....a unica coisa ruim é q meu marido nao pôde assistir o parto e o pobrezinho ficou do lado de fora com akela cara de cachorro pidão rs....minha cesárea foi super rapida qd comecei a desesperar ja tava com minha pekena no peito ...achei bacanérrimo mesmo isso que vc comentou que elas insistem que o bebê mame na primeira hora de nascido e ainda batem akele carimbo "mamou na primeira hora"...

depois fiquei 2 dias internada pra ver se ela não ia ter icterícia, etc, adorei o quarto pois a cama nao é tao alta e COMO dóem os pontos pra descer dakilo e pegar o neném né? Não tenho do que reclamar da rede pública desde a atenção à mãe, ao bebê, à alimentação e a recuperação de ambos.
BJs!

Mamãe do Pedro Henrique disse...

Descobri a gravidez no 5 mes. A minha primeira consulta foi pelo SUS. Pedidos de exames,pesagem e uma ultra. So q pra fazer a ultra tinha uma fila de espera. Peguei o pedido e fui fazer na clinica particular. Descobrimos q o bb estava com hidrocefalia e q era uma gestaçao de alto risco. Procuramos uma g.o, e mto atenciosa ela explicou q nao poderia fazer meu pre natal e parto, pois alem de ficar mto caro o bb precisaria de UTI apos nascer. Entao ela me encaminhou a um hospital universitario do SUS. Com 35 semanas eu tive diabetes gestacional. O Pedro nasceu no dia 11 de novembro de 2009 com 36 semanas e 4 dias. Entre a internacao e a alta foram 22 dias. O Pedro ficou na UTI foi operado pelo SUS para colocar a valvula de derivacao. Fiquei no quarto coletivo. A unica desvantagem eh que meu marido nao pode assistir ao parto.

Mamãe do Pedro Henrique disse...

Esqueci de dizer que meu parto foi cesariana! Passa lá no meu cantinho! Um beijo

Mari Hart disse...

Querida, meu PN foi pelo SUS, apesar de eu ter feito o pré natal particular. Um dia antes de completar 41 semanas e 8 dias depois da DPP. Não foi humanizado ao pé da letra, visto que fiquei sozinha e tinha apenas 20 anos com uns 10 universitários asisstindo. Mas foi 1 milhão de vezes mehor do que minha cesárea (necessária diga-se de passagem) em hospital particular. Queria saber quem inventou que cesárea não dói. Eu sofri MUUUITO mais com os pontos e pós operatório do que no PN sem anestesia.

Esse lema "toma que o filho é teu" pode causar espanto, mas é essencial p/ a relação mãe X filho. O bebê nasce e não tem essa de berçário ou de deixar c/ a enfermeira p/ dormir (oi!??!?!), o bebê vai direto por peito e passam todas as horas juntos até a hora da alta. os hopsitais particulares devriam aprender com isso!

Bjos!

Kira disse...

Mari!
Quando eu tava para ter a Beatriz, uma conhecida teve um pouco antes, e me contou que o bebê não ficava com ela, que era uma beleza pq ela aproveitou para dormir. Eu fiquei desesperada!
E enquanto nao traziam a bia para mim, eu ficava " ela vai ficar comigo né?Que horas vcs vão trazer ela pra mim?" mas realmente eles só esperam passar o efeito da anestesia e deixam o bb com vc, oque eu achei ótimo!

Outro fato é, sempre falavam que amarrava para ter cesarea, não me amarraram, me senti uma mãezinha tão calma! hahaha

Consuelo disse...

outra coisa: em um momento que a gente se sente tão frágil e tudo mais, pude ter o conforto do convênio, foi no Santa Catarina e no Pro matre, mas se não tivesse essas condições não daria para pagar e teria sido no SUS sem problemas.
Só uma coisinha: tem tanto bate boca pq tem cesárea e parto normal e essa bobagem de ujma achjar q é melhor q a outra, fosse assim, quem adota não é mãe só pq não pariu? ser mãe é amar e fazer o melhor q pode.

Kira disse...

Acho UÓ esse negócio de " você é menos mãe porque teve cesarea".
Em primeiro lugar, porque, cada pessoa sabe seu limite. Sou contra cesarea desnecessária, mas eu não to na vida do outro entende?
Outra coisa, se o parto fosse definição para " tipo de mãe" tava ótimo!
Quantas mães não tiveram o bb sozinha, parto normal, sem anestesia para JOGAR O FILHO NO LIXO, né?

Amanda Lima disse...

Existe MUITO preconceito com o SUS, essa é a real. Tenho colega de trabalho que economizou a gravidez inteira pra ter cesárea (pq PN é 'coisa de pobre')em um hospital particular. Ficou sozinha antes e depois da operação, só viu a nenê no outro dia e as enfermeiras eram umas mal educadas, mas tudo era lindo e ela fez escova pra ir parir, por que é isso que gente 'chique' faz.
Já eu gastei 50,00 reais por uma ultra que não consegui marcar no SUS(as outras fiz por lá), marido ficou o tempo todo comigo durante o TP, eu pude comer e tomar água, Gabi mamou com 5 minutos de vida e eu tive alta com 24 hrs de parida (adorei!). Aí ela foi me visitar e ficou falando mal por que tinha mais uma mulher no quarto comigo. Oi? Jura que a realização do teu parto foi ter um quarto particular? Ter Tv a cabo e deixar o nenem no berçario pra 'descansar'?
Ou sou eu, ou tem alguma coisa meio errada nesse conceito de coisa boa?

Marcelle disse...

Meu pré natal foi particular,mas o parto foi no SUS tbm e foi mto igual seu em relação a maternidade. Enfermeiras,medicos super atenciosos e pegam muito no pé realmente! E é assim mesmo na hora de ir ao banheiro uma toma conta do bebe da outra. Comida era boa,sucos,tudo no horario e os remedios tbm! Varias conversas e "amizade" fazemos no quarto,dia de visita tbm todos conversam .. eu gostei! Apesar de parto normal ser horrivel,odiei doeu muiiito !! e fora os pontos que tive lá em baixo que doeu muito e demorou a curar =/ .. rs .. foi isso !

Anne Pires disse...

Oi Kira! Eu também acho que se as pessoas optassem pelo SUS ou se só existisse esse meio, as taxas de cesáreas seriam sim bem menores!
Mas cá estou eu pra dizer que mesmo tendo um plano, mesmo tendo o SUS, eu optei por fazer meu parto particular. A ideia parece ser ridícula, eu sei. Mas eu prezava por um parto digno, humanizado, sem intervenções desnecessárias, onde eu escolheria o que fazer, fosse a protagonista de todo o processo.
Um parto normal realizado pelo SUS é cheio de intervenções desnecessárias, com o mito de que "faz nascer mais rápido, melhor para a mãe", como a episiotomia (corte do períneo) e ocitocina na veia. São totalmente desnecessários e só faz a mãe sofrer. Não preciso martelar aqui o quanto a mutilação (é isso que ela é!) da episiotomia é feita sem precisar e que o corpo da mulher foi feio para parir sem esse corte ou sem a ocitocina artificial. Todo mundo sabe.
Agora alguns hospitais públicos estão implantando projetos de partos humanizados e espero sinceramente que mude esse quadro triste, que afugentam tantas mulheres do parto normal / natural.
O meu plano cobria o parto com meu médico do convênio. Mas o meu médico do convênio não fazia partos normais. Ele próprio me disse que não tinha tempo de ficar comigo durante um trabalho de parto, que a cesárea era melhor, que ele faria rapidinho e pronto.
Fazer uma cesárea sem motivo? Se minha gravidez não era de risco e estava tudo bem comigo e com o meu bebê? Jamais!
Sendo assim, contratei uma médica humanizada e uma doula. Fui muito respeitada, me trataram como uma filha e tenho até hoje um enorme carinho por elas. Eu tive o parto dos sonhos, normal, com música, no escuro, com a minha mãe e com meu marido do meu lado. Isso é lindo, romântico e blá blá, mas serve pra mostrar que apesar de eu ter sentido a maior dor da minha vida, foi o melhor dia da minha vida. Ninguém me maltratou, me tratou como "mãezinha" ou me mutilou, amarrou, enfim. Eu paguei um preço alto por isso, paguei sim. Fiquei meses pagando meu parto. Mas pagaria até mais pra ter um parto digno, feliz, sem traumas e lindo.

Kira disse...

Anne meu amour, entendo exatamente seu ponto de vista, infelizmente no SUS ainda é bem precário, mesmo aqui em campinas onde existe uma pá de grupos para o parto humanizado, parece que para o SUS não vale a pena, ou não tem profissionais e estrutura suficiente para isso!
Entendo seu lado, de querer para por isso, mas o complicado é quem PAGA para uma cesarea, ou quer apenas um parto normal (não humanizado, apenas um parto normal) e opta por pagar, isso eu não entendo de verdade. Claro que nãoé todo lugar que o SUS é melhorzinho como aqui em Campinas, mas sei la, existe um grande preconceito ainda!!!

Beijos, eSIMM CARDIOPATIA É MOTIVO PARA CESAREA hahahahhaha

Te amo

Mamãe Cristã disse...

Kira, tanto meu pré-natal quanto meu parto foram pelo SUS, e não tenho do que me queixar! Aqui é um pouco diferente, e quando vamos fazer a carteirinha de gestante podemos escolher o GO, que é o mesmo que fará o parto! Meu parto foi cesárea, o médico tentou parto normal, fiquei algumas horas em trabalho de parto mas passei muito mal e com falta de ar e ele preferiu não me deixar sofrendo muito, e eu agradeço a ele por isso! Beijos

Inaiá Barbosa disse...

Já te contei o meu parto né? Infelizmente no meu caso o SUS fez juz à sua má fama.
Mas tudo bem, o que interessa é que o filhote está bem e vivo aqui pertinho de mim!! rsrs
Bjinhuxxx

Cristiane disse...

Kira, ADOREI o seu relato. Bom para a gente ver o outro lado das coisas. Meu parto foi cesaria, devido a complicacoes de diabetes gestacional, e foi particular por que a firma onde eu trabalho me da direito a um bom plano de saude. Sou fa do seu modo franco de escrever.Cris

Renata disse...

Olá adorei o blog!
Minha experiência foi parecida com a sua, aqui onde eu moro o SUS é ótimo, meu pré natal foi com o mesmo médico inclusivo o parto foi com ele tbm, tive sorte e deu tudo certo.

Concordo com você, já pagamos por isso, não vejo necessidade de pagar ainda mais.

Beijos

angel disse...

estou gravida de 32 semanas,e estou fazendo pre natal pelo sus,minha gravidez e de alto risco,pois tenho pressao alta,e o bebe,foi diagnosticado na ultra morfologica com ventriculomegalia.ainda nao quetionei sobre o parto pois so conseguia pensar no meu bebe,,sera que vai ser pn ou pc,diante do meu pre natal?

Anônimo disse...

Olá estou grávida de 38 semanas e 4 dias, á espera da minha Melissa, faço o pré-natal pelo Sus, desenvolvi pressão alta a partir do 7 mês, mais alguns agravantes, como leve infecção na urina e vaginal, edemas desde o 7 mês sem alívio algum, aliás, o inchaço esta subindo dos pés para as pernas, peso repentino e alteração de proteína na urina. o meu médico me encaminhou para fazer uma cesária, mas ainda não consegui, o médico do hospital (Santa Casa) disse que está tudo bem comigo, pressão controlada com remédio, o bebe está bem e que posso inclusive até ter parto normal mesmo nessa situação, irei amanha lá me consultar, ele vai me acompanhar a partir de agora e disse que se for mesmo preciso ele irá fazer a cesária com 39 semanas, então estou na expectativa do que será, pn ou pc. Se não ganhar até amanha eu passo aqui pra dar as novidades... Ah amei ler os relatos e gostei do jeito como vcs escrevem, de forma solta e esclarecedora.. bjs Elizandra

Kátia disse...

Gente

gostei muito do texto e dos comentários

o ponto sobre os bebês ficarem longe da mãe (em berçários) no caso de hospitais particulares é totalmente inusitado pra mim e acredito que possa ser algo que era realizado antigamente, não sei...

conheço algumas mulheres que tiveram seus bebês em hospitais particulares (pelo plano de saúde) e todas elas ficaram com seus bebês o tempo inteiro e também só saíram da maternidade quando realmente ja estavam aptas para isso.

Da mesma formas as que fizeram cesárea não foram amarras e nada desse tipo. Os médicos e enfermeiras foram atenciosos e seus maridos puderam participar de tudo junto com elas.

Estou postando isso aqui porque acredito que assim que como há preconceito com o SUS também ha como os planos de saúde e meios privados.

Certamente existem historias lindas de pre natal e parto pelo SUS como da mesma forma existem historias horriveis e acho que tudo vai depender da cidade, do hospital e da equipe la envolvida (medicos e enfermeiras).

Da mesma forma certamente há tambem historias lindas em hospitais particulares e outras nem tanto. Ou seja: não podemos generalizar.

Beijos e parabens a todas as mamães!