segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Pagando a língua!

Disse e repito: ser mãe é cuspir para cima.

Se tem coisa que tenho pavor nessa vida é telefone. Falar ao telefone para mim é um parto, só com pessoas extremamente conhecidas, chegadas e afins. Caso contrário não falo coisa com coisa.
E se tem pavor maior que isso, é ligar para a casa de alguém e uma criança atender.
É pedir pra morrer.
E isso acontecia comigo algumas vezes, criança atender o telefone e você ficar loucamente pedindo para passar o telefone para o fulano e nada da criança fazer. E aquela mãe, sem noção que falava " Ai fala com o fulano" e passa para a criança.
O segundo caso é sempre pior. Minha amiga que já era mãe sempre fazia isso, e eu não mãe que era não sabia o que falar com a criança, e ela ficava ao fundo " Fulano, fala pra tia Kira que você tem um cachorrinho fala " e a criança " bebeiês bebeiês bebeiês au au bebeiês bebeiês" e eu sempre com frases bacanas " ah legal fulano AGORA PASSA PRA SUA MÃE!". 

Sempre falei por ai que detestava criança ao telefone, que onde já se viu deixar criança atender telefone não é mesmo?

E adivinha quem atende telefone na minha casa?
E adivinha quem acha a coisa mais cute cute fofa do mundo?
Pois é.

Beatriz sempre curtiu um telefone desde pequena, mas nada demais. Ela tinha os dela de brinquedo e nunca se interessou pelo telefone da casa.
Mas por motivos óbvios ela começou a se interessar. E para piorar um pouco a situação, nosso telefone fica no baixo para o meu pai poder usar. Então é prato cheio para a Beatriz.

O Telefone toca e a menina sai correndo para atender.
Hoje mesmo ela atendeu "Oi?Bem? ta. " e me chama. Fui atender era do banco. Super bacana e profissional assim.
E sim eu também coloco minha filha para falar com os outros. Mas tenho um tanto de bom senso e é somente com a Tia Marlene ou com os avós! E eles curtem. Ou mentem muito bem.



Nisso tudo uma certeza eu tenho: Beatriz pelo menos não terá pânico de telefone.

8 comentários:

Suzana Lira disse...

Ainnn linnndda e sabidddaa


Beijo

Rachel disse...

Adoreiiiiiiiiii, o David fala com as tias e avós diretooo e elas adoram, ou como vc disse, fingem bem! Beijos!

Minha Maria disse...

Geeeente que figurinhaaa!
Lindeza! rs
Beijos

Inaiá Barbosa disse...

kkkkkkkk....
Quando eu era mais nova tbm detestava.
Hoje, ligo pra casa de uma amiga e sempre é o filho que atente, e já acho lindo!
E sei que aqui em casa o Cuque vai atender tbm, pq na hora que o tel toca ele já sai correndo pra la.. rsrs (e ele nem fala nem alcança o telefone ainda hien?!)
Mas deixa, a maternidade nos faz pessoas melhores, mais tolerantes e compreensivas, não é mesmo?

Tata disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

É como mãe paga a língua tenho até medo do que o Arthur irá aprontar!!

Beijos amei o post!!

Dani disse...

putz.. eu sou igual! tenho verdadeiro horrooooor a telefone! só gosto de mensagem de texto, carta, e-mail, internet! ahaha deve ser algum trauma não identificado! minha filha tb atende aqui, mas nem fala, passa o telefone imediatamente.. por enquanto! rsrs beijos

Uma escolha feliz disse...

kkkkkkkkkkkk...Morri de rir imaginando as cenas.
E imagine você que João, com 10 meses AMAAAAA os telefones da casa e até o interfone. De minha sogra ao porteiro, todos têm que falar "AÔ" com ele, e eu achando super normal, kkkkkkk!

Luciana(acredite no seu potencial e seja feliz) disse...

Ai que saudade do bebezinhooooooooooooo socorrooooooooooooooooooooo!!!

bjs

tia

LU